Ao completar 60 anos, Geraldo Espindola presenteia seu público com um novo clássico

Campo Grande/MS- Geraldo Espindola vivencia um momento especial no lançamento de seu novo CD "Pra Depois". O compositor da clássica "Vida Cigana" completa 60 anos no palco do teatro Glauce Rocha, no próximo dia 29 de novembro as 20 hs. Mas se "Vida Cigana" se tornou um clássico com mais de 120 regravações entre jovens e consagrados músicos, neste novo CD, a musica "Bonito" de autoria dele e de Arandas JR. parece trilhar o mesmo caminho, podendo em breve se tornar mais um novo hit. Pelo menos foi o que se pode constatar no pré-lançamento do CD que aconteceu em primeira mão na Espanha. Geraldo participou de um intercâmbio cultural que o  levou   a tocar  no projeto denominado: "Madri Seis de Outubro e Barcelona Sete".  No ano que vem o mesmo projeto levará Geraldo Espindola para tocar seu som  também para o público da  Alemanha e França.

Mas em Campo Grande, no show anunciado para esta próxima quinta feira (29), a partir das 20 hs,  no palco do Glauce Rocha, Geraldo também será presenteado, com a homenagem e participação de amigos, irmãos, parceiros e fãs.   Em cena além da já anunciada presença do amigo e admirador, Zeca Baleeiro, vai estar presente a "Família Espindolândia" composta pelos irmãos: Tetê, Alzira, Celito Espindola, Gilson (primo) e os sobrinhos:Dani Black,  o filho de Tetê; Iara e Luzmarina, filhas da Alzira e Pedro Espíndola e Maira, filhos de Celito e que já  ganharam espaço e reconhecimento na  efervescente   e renovadora  musica  paulistana.
Tem também a participação dos músicos Alex Cavalheri e Adriel Santos que o acompanham no novo CD e  na turnê pela Europa.

PRA DEPOIS- O NOVO CD-

O Novo CD de Geraldo Espindola foi produzido com recursos do Fundo Municipal de Cultura  e traz a  assinatura do jornalista e produtor cultural,  Bosco Martins,  com o seguinte  texto:
"Geraldo Cristóvão Espíndola é um dos mais completos músicos do País é o que revela o CD - Pra Depois, onde ele é de tudo um tudo - músico, compositor, arranjador. Em seu "Pra Depois", leva-se em conta uma obra que irá eternizá-lo como o mais conhecido dos cancioneiros do Pantanal.  Sua faceta de compositor é venerada há tempos e o que chama atenção, recentemente, é sua a atuação como arranjador cada vez mais reconhecida.  Neste seu trabalho se destaca músicas inéditas do menestrel da musica universal. Suas canções são partituras que aliadas a sua história de compositor servirão para ser disseminadas entre as novas gerações. Um verdadeiro tesouro para os admiradores dos grandes compositores e que vai muito além de temas,  revelando composições, quase anônimas na enciclopédia da música brasileira.  PRA DEPOIS, revela   ainda, que  há muito a ser revirado no baú de tesouros de Geraldo Espindola. Pra Depois se torna primordial para a formação futura de músicos e compositores de todo o Brasil  tenham oportunidade de conhecer o grande compositor brasileiro que é Geraldo Espindola-  a própria  Música em Pessoa- . "


Um CD para ouvir como se tocasse na vitrola

"Pra Depois" é um legado de Geraldo Espindola às novas gerações de músicos e compositores. Atual e maduro ao mesmo tempo, Geraldo (en) canta com todos os predicados de um compositor único e genial.
Letras com belas melodias que  combinam harmonizações e mudam o ritmo sem utilização de  artifícios "lugares comuns". 
Autor da clássica "Vida Cigana" que inspirou entre outros sucessos "Cigana" da dupla Jorge e Matheus, essa música  contabiliza centenas de regravações, com os mais variados cantores, e  é  também  recordista em  execuções  de rádio e shows.
Assim como outros hits seus como: É Necessário, Quyquyho, Cartas do Tarô, Deixei Meu Matão,  Cunhataiporã, também gravadas por matizes  musicais das mais diversificadas, deixando claro que  sua musica  não tem ranço e nem preconceitos.
Em busca no maior site de clipes do mundo a força de suas canções podem ser encontradas na voz de: Zeca Baleeiro, Almir Sater, Amelinha,   Tetê Espindola ( irmã), Elza Soares, Raça Negra, Tarancon, Lecy Brandão  e ícones da  musica "caipira universitária," como Cesar Menotti e Fabiano, Gian e Giovani, João Pedro e Cristiano, José Augusto e  Gustavo Lima.
Tropicalista, ecológico, da geração beat,  sua  técnica  musical é  apurada e se sobressai, sem  "os acordes básicos"  dos  campeões  de venda do Brasil e seus admiradores.
O som de Geraldo inebria e traz melodias bonitas, mensagens e temas que se encaixam ao perfil dos mais variados estilos.
Músico sem preconceito com coragem e personalidade suficiente para confessar seu respeito ao mesmo tempo, ao  "compadre"  e parceiro,  Almir Sater,  sem desprezar  o outro conterrâneo,  não menos famoso "filho de Jaraguari", Luan Santana, ele diz: O Luan  e o Almir merecem nossa  admiração e respeito,  pois conquistaram seu espaço com talento e  estrela".
Desta feita e mesmo habitando o "outro lado de la fronteira musical e  fora do eixo central",   Geraldo  Espindola, segue com sua música reconhecida do grande público e parte do mundo.
A convite Governo Francês, em 2005, participou do projeto "Brasil no Ano Internacional na França" onde fez uma série de nove shows/concertos na França: começando pela cidade de  Ile d'Oléron, passando por Fouras, Ile de Ré, Tonnay-Boutonne, Jonzac, Saint-Georges-de-Didonne, Saint-Savinien e concluindo com dois shows em Paris, ambos no anfiteatro Richelieu, da  Universidade  de Sorbonne. 
Suas tournées incluíram a Tunísia e vários  países da  América Latina.
Em Puerto Suares, no Paraguai ou em La paz, na Bolívia, ou ainda em Córdoba, na Argentina, já conta com convites para novos shows na Alemanha, Portugal, Marrocos, Itália, Suíça, além de seu retorno a terra Napoleão.
Contabilizando em sua carreira o significativo marco de mais de 100 shows entre o Brasil e o exterior, nos últimos 10 anos.
Nascido em Campo Grande/MS em 1952 é um dos mais versáteis e completos músicos brasileiros de sua geração.
Suas realizações fonográficas, como compositor e/ou como intérprete, contam com mais de 12 títulos (editados em LPs, Cassetes, CDs, vídeos, etc) e mais de 200 obras musicais.
Geraldo Espindola apresenta um vasto repertório, com ênfase para composições próprias que estão  distribuídas no Brasil, Europa,  França,  Tunísia, Paraguai, Argentina, Bolívia.
Recebeu inúmeras distinções entre elas o Premio Fiat de MPB, 2002.
É filiado ao Sindicato da Ordem dos Músicos do Brasil e fundador da AMP (Associação dos Músicos do Pantanal).
 Dirigiu e produziu para a Radio e TV- E Regional/Educativa/MS em 2003, o programa "Variedades Regionais", além da indicação para representar o MS no projeto Pixinguinha, promovido pelo Ministério da Cultura, no ano de 2005.
Percorrendo o mundo e o Brasil é considerado um compositor brasileiro de destaque no cenário musical, onde participou de diversos festivais.
Músico, compositor, arranjador e instrumentista com mais de 40 anos de carreira, Geraldo Espindola tem um estilo elegante, despojado, com rara precisão e domínio técnico e apresenta-se neste seu novo CD atuando e tocando todos os instrumentos: craviola de 12, violão de 6,  viola de 10, violão de 12, contra-baixo, percussão de  guitarras, teclados c/slade, etc.
Instrumentista autodidata estudou o método de Paulinho Nogueira, Geraldo Espindola, toca todos os instrumentos em seu novo CD, dando um show a parte de virtuose e criatividade. Único parceiro é o musico Alex Cavalieri e na faixa "Os Beatles Tocam", o músico Adriel na bateria.
Seu som traz melodias bonitas, mensagens e temas que se encaixam ao perfil dos mais variados estilos, sempre conquistando admiradores com seu som refinado e harmonioso.
Neste novo trabalho apresenta composições próprias com raízes na música brasileira e belíssimas canções.
São 10 novas composições a maioria de sua autoria, mas que traz ainda parceria com Paulo Simões, Arlindo Fernandes, Henrique Medeiros, Gabriel Sater, Luca Marimbondo, Humberto Espindola e Arandas  JR, uma homenagem ao amigo, já falecido. São canções que trazem elementos harmônicos e criativos, que marcam seu estilo pessoal de composições e interpretações dotadas de identidade própria, com propostas rítmicas avançadas, misturando estilo solo e improvisações, ritmos brasileiros e ritmos típicos e de sua originalidade 
Considerado pela imprensa especializada, instrumentista  diferenciado mostra em seu novo trabalho,  sua competência impar e o gosto com música popular, clássica e contemporânea.
Contemporâneo de grande parte dos compositores que surgiram a partir dos anos e 70 e  80, como Caetano Veloso; Gilberto Gil; Chico Buarque; João Bosco; Milton Nascimento; Maria Bethânia e Gal Costa, Paulinho da Viola, Lobão referencias que o  inspiram para produzir obras próprias como este CD, " Pra Depois ".
Geraldo Espindola já foi parceiro musical e trabalhou ao lado de artistas  consagrados como:  Zeca Baleeiro, Almir Sater, Elza |Soares, Na Ozetti, Chico César, Luiz Eça, Tetê Espíndola, Toninho Horta, Jorge Mautner, Belchior, Gonzaguinha,  entre outros.
É no Brasil atual,  um dos autores que melhor traduzem a riqueza dos ritmos e da música popular brasileira e latino-americana.
Nota-se logo nas primeiras músicas que embora pertença ao rol do blues e rock progressivo, seu novo CD, escreve uma das mais belas páginas da canção brasileira, com uma obra singular e irretocável.
O CD Geraldo Espindola/Pra Depois, sem duvida nenhuma, arrancará aplausos e admiração de todos.
"Queria que fosse um CD de canções, mas que fosse simples e direto, que fosse diferente e denotasse minha afinidade com a MPB. Minha lida então, foi trilhar a canção brasileira e quando decidi fazer o trabalho, não sabia aonde chegaria. Apenas sabia que era preciso fazer algo diferente. Convivi com todos os estilos musicais e ouvi de tudo. Era preciso  encontrar  novas propostas  para essas equações e o novo CD " Pra Depois" é   exatamente a busca disso: o equilíbrio entre nosso amor pela canção brasileira e a busca por uma locução com o que está sendo feito no Brasil e fora dele." Disse o cantor e compositor,  Geraldo Espindola e  concluiu: " Pra Depois, é uma viagem sonora, uma experimentação artística onde  buscamos montar um ambiente de encantamento, ousadia, desfrute e beleza. O diferente, o novo, o inusitado  esta no fato de tentarmos buscar,  desenvolver a cada momento,  novos canais de possibilidades criativas e sonoras: Ritmos, harmonias, cordas, tambores e percussão construindo matizes, cores e sons numa busca pela alegria e pelas boas vibrações das canções do disco e  que a experimentação criativa pode  nos proporcionar.", finalizou Geraldo.


INDICE E CRÉDITOS DE  MUSICAS E  SEUS AUTORES:

01-       Bonito - c/ Arandas JR.
02-       Rio Formoso  - c/ Gabriel Sater
03-       Cartas do Tarô –c/ Arandas JR.
04-       Beatles  Tocam -  c/ Henrique Medeiros
05-       Cavalheiros do Destino  -  Geraldo Espindola
06-       Rios da liberdade – Geraldo  Espindola
07-       Luar  do Deserto –c/ Dalila Saldanha
08-         Gênio Moderno c/ Paulo Simões
09-       A poesia da Noite  c/ Humberto Espindola
10-       Simplesmente Amei c/ Luca  Marimbondo
11-       Atrás dos Camalotes  c/ Arlindo Fernandes
12-       Zumbi dos Palmares    c/ Geraldo Espindola




DISCOGRAFIA/GERALDO ESPÍNDOLA

TETÊ E O LÍRIO SELVAGEM (Phillips, 1979)
Produzido por Luiz

GERALDO ESPÍNDOLA (Independente, 1998)
Produzido por Tetê e Humberto Espíndola

ESPÍNDOLA CANTA/LUZ AZUL  (2003)
Produzido por Jerry Espíndola



30 ANOS NESTE MATO (Independente, 2004)
Produzido por Arrigo Barnabé e Mario Campos

                                  
GERALDO ESPINDOLA/PRA DEPOIS ( 2012)
Produzido por Bosco Martins

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados