Carta contra a impunidade: execução do jornalista Paulo Rocaro completa um ano

É com indignação que as entidades abaixo-assinadas cobram mais uma
vez, publicamente, as autoridades de segurança de Mato Grosso do Sul,
especialmente a 1ª Delegacia de Polícia de Ponta Porã e a Secretaria
de Estado de Segurança Pública, para que esclareçam com urgência o
crime cometido contra o jornalista Paulo Rocaro, com indícios de
execução.

Sempre lembraremos e repudiaremos a violência. Nesta quarta-feira, 13
de fevereiro de 2013, o falecimento completa um ano sem respostas Os
cinco tiros que atingiram Paulo Rocaro mataram também parte da
sensação de segurança e liberdade profissional de cada jornalista de
Ponta Porã, Mato Grosso do Sul e do Brasil.

Em qualquer lugar do mundo, o jornalismo é fundamental para o
fortalecimento da democracia. A repercussão internacional do atentado
questionou a capacidade do Brasil em proporcionar condições mínimas ao
exercício do jornalismo, condições exigidas até aos países que estão
em guerra.

Assim, para combater a impunidade resultante das limitações estaduais,
entre as ações dos sindicatos de jornalistas e da Federação Nacional
dos Jornalistas (FENAJ) está a busca de apoio da sociedade e dos
parlamentares para a aprovação de projeto de lei que permite a
participação da Polícia Federal nas investigações dos crimes contra os
jornalistas.

Hoje, divulgamos essa carta contra a impunidade. Porém, nossa real
vontade seria de celebrar a justiça, a vitória do Estado Democrático
de Direito contra os criminosos. Queremos que essa data chegue o mais
rápido possível. No entanto, a impunidade segue gritante,
desvalorizando o trabalho do jornalista e legitimando outras
violências contra ele. Por isso, unimos nossas vozes para exigir
justiça.

PELO JORNALISMO E CONTRA A IMPUNIDADE SEMPRE!
        Mato Grosso do Sul, 13 de fevereiro de 2013
Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Grande Dourados – Sinjorgran
Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Mato Grosso do Sul – SindJor-MS

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados