Equipe do HU/UFGD visita hospital referência para Rede Cegonha


Uma equipe do Hospital Universitário da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) participou de visita técnica ao Hospital Sofia Feldman, em Belo Horizonte, MG. O hospital é considerado referência de modelo de assistência para a Rede Cegonha, política nacional que tem como objetivo promover a qualificação da atenção materno-infantil.
A visita ao hospital mineiro foi mais uma etapa no processo de implantação da Rede Cegonha no HU/UFGD, com o objetivo de conhecer a estrutura física e o modelo de assistência prestado por aqueles profissionais a gestantes, puérperas e bebês.

Participaram da visita cinco profissionais do HU/UFGD: a fisioterapeuta Ângela Rios, coordenadora da equipe multiprofissional; o médico cardiologista José Flávio Sette de Souza, diretor técnico; a engenheira civil Liliane Congro, chefe da seção de Planejamento e Projetos; a assistente social Simara de Souza Elias, chefe do Serviço Social e a enfermeira Jaqueline dos Santos, coordenadora da atenção materno-infantil. A visita também teve a participação de profissionais de Fátima do Sul e do Hospital da Missão Caiuá.
A visita aconteceu no dia 25 de fevereiro, segunda-feira, quando a equipe conheceu estruturas como os quartos PPP (pré-parto, parto e pós-parto), Casa da Gestante e a Casa de Parto. Segundo Ângela Rios, o Sofia Feldman possui estrutura física simples e até mesmo improvisada e, como todo hospital que atende pelo SUS (Sistema Único de Saúde), opera sempre dentro da lotação máxima. "Porém, o que percebemos é que o hospital dispõe de uma equipe integrada, que trabalha realmente visando o paciente em primeiro lugar", destaca.
Segundo ela, o grupo retornou a Dourados bastante motivado a implantar uma mudança de comportando na assistência materno-infantil, a partir da participação intensa em colegiados e inclusão de todos os servidores no conceito da Rede Cegonha.
Além do treinamento da equipe, a implantação da Rede Cegonha também inclui investimentos em estrutura física. Para o HU/UFGD, o governo federal já garantiu a liberação de aproximadamente R$ 900 mil, que serão utilizados na ampliação e reforma da maternidade.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados