Começa construção do anfiteatro da Escola Presidente Vargas


Tiveram início, na semana passada, as obras de construção do anfiteatro da Escola Estadual Presidente Vargas, com previsão de entrega em oito meses. A obra está orçada em R$ 1 milhão, cujos recursos foram viabilizados pelo deputado federal Geraldo Resende (PMDB) por meio de uma emenda ao Orçamento Geral da União (OGU) 2011.

         Por sugestão de Geraldo Resende o deputado estadual José Teixeira (DEM) apresentou indicação na Assembléia Legislativa denominando o anfiteatro como "Professor Celso Müller do Amaral", em homenagem ao doador da área onde a escola foi construída. A matéria foi aprovada, originando a Lei N. 4.334, de 10 de abril de 2013, já sancionada pelo governo do Estado.
         O anfiteatro "Professor Celso Müller do Amaral" terá capacidade para 300 pessoas e servirá para os eventos da própria escola e para outras atividades requisitadas pela comunidade douradense. "Será um espaço belo e funcional, que vai atender toda a sociedade em eventos como palestras, seminários, cursos, apresentações artísticas e culturais, entre outras atividades", afirma.
Reconstrução
Paralelamente à construção do anfiteatro, prosseguem as obras de reconstrução do prédio da Escola Presidente Vargas, que terá todo o prédio frontal (a fachada histórica) preservado, porém totalmente recuperado. Está sendo construído um novo pavilhão com dois pavimentos, laboratórios e área pedagógica com 40 salas de aula. Na área restaurada serão construídas salas para biblioteca, secretaria, direção e recepção.
As obras de reconstrução tiveram início no começo de 2012 (a demolição do prédio antigo começou no final de 2011) encontram-se dentro do cronograma estabelecido entre a empresa construtora e o governo do Estado, com previsão de entrega até o próximo mês de dezembro.
Ao todo a obra vai custar mais de R$ 5,6 milhões. Deste total, R$ 1,5 milhão foram garantidos por meio de emendas do deputado Geraldo Resende (PMDB) e do atual senador Waldemir Moka (PMDB), no Orçamento Geral da União de 2010. Outros R$ 2,2 milhões são oriundos do FNDE – Fundo Nacional para Desenvolvimento da Educação e contrapartida do governo do Estado. No total está incluída a emenda de R$ 1 milhão para o anfiteatro.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados