Dourados supera metas de cobertura vacinal

Estatísticas da Secretaria Municipal de Saúde mostram que Dourados é um dos poucos municípios do Brasil com cobertura vacinal acima de 100% das metas estipuladas em cada campanha contra as doenças controladas pelo PNI (Programa Nacional de Imunização). "Isso significa a segurança em afirmar que a população douradense está eficientemente imunizada", afirma o secretário de Saúde Sebastião Nogueira.
 O prefeito Murilo disse que a cobertura vacinal é resultado da forma de trabalho implantada na atual administração, de intensificar as ações preventivas para garantir saúde de qualidade à população. "Nossas equipes não medem esforços nas ações que buscam garantir a saúde dos moradores", afirmou.


O programa Nacional de Imunização (PNI) foi instituído em 1973 com o objetivo de coordenar as ações de erradicação da varíola e controle da tuberculose. Em 30 de outubro de 1975 foi criada a Lei 6259, regulamentada pelo Decreto Lei 71.238 de 12 de agosto de 1976, que institucionaliza o PNI e define suas competências.

O PNI tem como objetivo a manutenção da erradicação da poliomielite, sarampo e tétano neonatal, o controle da tuberculose, tétano acidental, hepatite B, difteria, caxumba, rubéola, febre amarela, coqueluche, além de contribuir para o controle agravos como da meningite meningocócica, hepatite A, varicela, poliomielite e outras.

Apenas como exemplo, no caso da poliomielite, em 2011 a cobertura em Dourados foi de 108,38% da meta e em 2012 a subiu para 113,85%. A febre amarela é outra, também acima de 100% de cobertura. Em 2012 superou a cobertura de 2011, passando de 109,97% para 114,31%. Outro exemplo é da hepatite B, que passou de 100,12 para 105,12%.

Eduardo Arteiro Marcondes, Diretor de Vigilância em Saúde, explica que as ações de imunização comportam vacinação de rotina, campanhas, aplicação de imunobiológicos especiais e soros. Para vacinações de rotina são disponibilizadas a todos os postos, as vacinas obrigatórias previstas nos calendários básicos de vacinação da criança, do adolescente, do adulto e do idoso.

No caso das campanhas, são de iniciativas do próprio Núcleo de Imunização da prefeitura ou programadas anualmente pelo Ministério da Saúde, como as campanhas da gripe e da poliomielite. A imunização com imunológicos especiais destina-se a casos específicos, implicando em avaliação técnica pelo Crie (Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais) quanto à liberação ou não da vacina.

Já os soros antiofídicos, antitetânico e antidiftéricos são encaminhados aos hospitais de urgência e trauma – Evangélico e Universitário – referências para soros no município.

O secretário Sebastião Nogueira ressalta que analisando apenas a cobertura vacinal no primeiro bimestre dos três últimos anos, fica comprovado o empenho da rede saúde do município com a vigilância em saúde.

Legenda: Com ações da Secretaria de Saúde, Dourados consegue superar metas de campanhas de vacinação
Crédito: A. Frota

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados