Moka cobra mais recursos no Orçamento para a pesquisa rural

O senador Waldemir Moka (PMDB) afirmou nesta segunda-feira (22) que o Governo precisa destinar mais recursos para a pesquisa agropecuária no país. A declaração foi feita durante sessão no Senado em homenagem aos 40 anos de criação da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária).
Moka disse que, apesar dos poucos recursos e incentivos disponíveis, o Brasil é um dos países que mais utilizam a tecnologia para melhorar a produtividade agropecuária. "A Embrapa é prova de que a pecuária e a agricultura brasileira estão entre as maiores e mais modernas do planeta", afirmou.

Ressaltou a qualificação dos servidores da Embrapa, em que mais de 80% dos pesquisadores e técnicos têm doutorado ou pós-doutorado. "A qualidade do corpo funcional permite à companhia expandir seus campos de pesquisa, com melhoramento genético de grãos, hortaliças e gado, ao mesmo tempo em que explora outras áreas", acrescentou.
Moka destacou o trabalho da pesquisadora da Embrapa Pantanal, a bióloga Emiko Resende. "É uma funcionária do mais alto nível, que tem contribuído muito com a pesquisa no setor e que teve participação efetiva na aprovação do código florestal, na parte relacionada ao Pantanal", elogiou.
Ainda durante o seu pronunciamento, o senador sul-mato-grossense avaliou que durante os 40 anos de sua existência, a Embrapa "ajudou a transformar o Brasil numa potência agropecuária, com o desenvolvimento de tecnologias, conhecimentos e informações técnico-científicas".
Moka relacionou alguns resultados da atuação da Embrapa, como a tropicalização da soja e de frutas típicas de clima temperado, além da autossuficiência na produção de cereais e oleaginosas, como o milho e a soja, possibilitando ao Brasil se tornar um grande exportador no cenário mundial.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados