Ramal ferroviário passará por sete municípios de Mato Grosso do Sul


Além de Dourados, as cidades sul-mato-grossenses de Brasilândia, Santa Rita do Pardo, Bataguassu, Nova Andradina, Angélica e Deodápolis, serão contempladas com o traçado do ramal ferroviário que fará o percurso entre Estrela D'Oeste (SP), onde se bifurcará com a futura linha da Norte-Sul, passando por Panorama (SP), próximo ao Rio Paraná.
Segundo o deputado federal Geraldo Resende (PMDB-MS), vice-presidente da Frente Parlamentar das Ferrovias no Congresso Nacional, o traçado desta ferrovia será de aproximadamente 659 quilômetros, atravessando 19 municípios, dos quais doze no Estado de São Paulo e sete em Mato Grosso do Sul.

         Essa semana, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) deu início à tomada de subsídios para colher contribuições e informações, as quais serão acrescentadas aos estudos que estão sendo feitos para a definição final do traçado. As sugestões poderão encaminhadas por meio de preenchimento de formulário disponível no site da ANTT. Posteriormente, será realizada uma audiência pública em Dourados, cuja data está sendo articulada pelo deputado Geraldo Resende, junto à ANTT.
         Esse ramal ferroviário faz parte do Programa de Investimentos em Logística – PIL, do governo federal, lançado em agosto do ano passado e que tem o objetivo de ampliar a escala dos investimentos públicos e privados em infraestrutura rodoviária, ferroviária, hidroviária, portuária e aeroportuária no Brasil.
Os estudos técnicos estão sendo, foram elaborados pela Agência Nacional com a colaboração do corpo técnico do Ministério dos Transportes, especialmente da Secretaria de Fomento para Ações de Transportes, da Empresa de Planejamento e Logística S.A. e da Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A..
Em São Paulo, a ferrovia passará pelos municípios de Estrela D'oeste, Pontalinda, Dirce Reis, Sud Menucci, Peira Barreto, Ilha Solteira, Itapura, Castilho, Paulicéia, Santa Mercedes, Panorama e Santa Mercedes.
Ao longo das diretrizes de traçado será necessário transpor diversos cursos d'água, sendo que em sua maior parte, essas transposições deverão ocorrer por obras de arte correntes (bueiros), quando as descargas do projeto assim definirem. Outros cursos d'água mais expressivos serão transpostos através de obras de arte especiais (pontes).
Ferroeste
Além deste, está em estudos a implantação de um outro ramal ferroviário, também passando por Dourados, o qual vai compor a Ferroeste, saindo de Maracaju e chegando a Cascavel, no Paraná. De acordo com o diretor-presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL) Bernardo Figueiredo, as obras de construção das linhas férreas que vão passar por Dourados deverão ter início em 2014. 
De acordo com o Figueiredo, os estudos de viabilidade já foram finalizados e o cronograma prevê que o processo licitatório para concessão de construção e administração das linhas férreas deve estar concluído até setembro deste ano.

Legenda:
Mapa mostra traçado do ramal ferroviário que será uma bifurcação da Ferrovia Norte-Sul.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados