ANTT colhe subsídios para licitar ferrovia Dourados-Paraná


Ferrovia começa em Maracaju será interligada à EF-277 no município de Lapa (PR), permitindo acesso ao porto de Paranaguá

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) começou nesta quarta-feira a colher subsídios para a licitação da ferrovia EF-484 (Corredor Ferroviário MS-PR), que ligará o município de Maracaju – passando por Dourados – à Estação Engenheiro Bley, no município de Lapa (PR).

O traçado já está definido e começa a 12 quilômetros da cidade de Maracaju, corta um cantinho do município de Itaporã e chega a Dourados, onde se conecta com a Ferrovia EF-267 (Estrela D'Oeste-Panorana-Dourados). Esta conexão será feita na região do posto da Capela, antes de cruzar o Rio Dourados.

De Dourados a ferrovia segue para Caarapó, onde passa próximo à cidade, corta o município de Amambaí, passa próximo às cidades de Iguatemi, Eldorado e Mundo Novo, onde atravessa o Rio Paraná, entrando em território paranaense, cortando vários municípios até chegar à Lapa.

O traçado escolhido, a Alternativa I do estudo, possui extensão de aproximadamente 989 km, e atravessa 33 municípios, dos quais 8 em Mato Grosso do Sul e outros 25 no Paraná. O custo é de R$ 9 bilhões. As propostas podem ser enviadas pela internet, no site da ANTT (www.antt.gov.br ) até 21 de junho.

Com mais essa ferrovia, Dourados ficará com dois canais de escoamento ferroviário, um pelo porto de Santos e outro pelo porto de Paranaguá. "É mais uma grande conquista para a nossa cidade", comemora o prefeito Murilo. O investimento demonstra que o governo federal está fazendo justiça ao potencial de Dourados e região.

"Seremos um entroncamento ferroviário. Dourados crescerá num ritmo muito mais forte e dará apoio e sustentação ao crescimento de toda a região", destaca o prefeito. Como entroncamento, Dourados terá um modal de embarque e desembarque para vários tipos de mercadoria. "Será um grande polo de cargas", completa Murilo.

A EF 484 será concedida à iniciativa privada, fazendo parte do Programa de Investimentos em Logística, lançado em 2012 pelo governo federal. A malha ferroviária também beneficiará os municípios de Sidrolândia, Laguna Carapã, Juti, Naviraí, Itaquiraí e Japorã.

As cidades âncoras da ferrovia, que ajudaram a dar viabilidade aos trilhos são Dourados, com 200 mil habitantes, Cascavel (PR) com 286.205 moradores e Guarapuava (PR), com 167.328 moradores. Os dados são do IBGE.

Essas cidades também concentram a maior parte do PIB (Produto Interno Bruto) do trecho do traçado. Os municípios de Cascavel, Dourados, Guarapuava e Toledo, somados 14 bilhões de reais de PIB, sendo que os outros 90% dos municípios da área afetada somavam 10 bilhões.

Dos 989 km de extensão, 516 km estão no trecho da EF-484 (Maracaju-Cascavel). Os outros 473 km são do trecho da EF-277 (Cascavel-Engenheiro Bley).

No tocante as obras-de-arte especiais, o projeto apresenta um total de 37 pontes com extensão total de 15.310 metros e apresenta a necessidade de implantação de 10 túneis no seu desenvolvimento, representando uma extensão total de 8.420,0 m.

A superestrutura da via permanente estudada apresenta linha em bitola larga, com trilhos TR-68, dormentes em monobloco de concreto e fixação elástica, para a implantação dos 17 pátios previstos, ambos de cruzamento com extensão útil de 3.200 m, onde são previstos aparelhos de mudança de via do tipo 1:20, sendo a velocidade máxima para o trem carregado de 60 km/h e a velocidade operacional nos pátio de 30 km/h. A rampa máxima no trecho é de 1,00%.

Legenda: Mapas do traçado escolhido para a ferrovia que começa em Maracaju, passa por Dourados e liga ao porto de Paranaguá
Crédito: Divulgação

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados