Entidades promovem ato pelo atendimento nas 24 horas das delegacias especializadas


Na manhã deste sábado, diversas entidades estiveram na praça Ari Coelho, no centro de Campo Grande, em prol do movimento "Delegacia 24 horas – DEAM – DEPAC – DEAJI" que objetiva reivindicar do poder publico a implementação de atendimento 24 horas, inclusive nos sábados, domingos e feriados nas delegacias especializadas da mulher, criança e adolescente.
Atualmente a delegacia de atendimento à mulher  registra diariamente cerca de 70 boletins de ocorrência com apenas três delegadas, e segundo o Ministério Público, os casos de violência familiar acontecem no período noturno, finais de semana e feriados onde há convívio doméstico-familiar intenso.  "Existem uma carência no atendimento primário já que as delegacias especializadas não atendem nas 24 horas sendo os casos de violência domestica-familiar serem encaminhados as delegacias de atendimento geral o que acaba gerando uma grande demanda de trabalhos, não oportunizando o cumprimento do ECA e da Lei Maria da Penha", comentou a vereadora Luiza Ribeiro (MD), uma das idealizadoras do movimento.
O Comitê "Delegacias 24 horas" pretende coletar 10 mil assinaturas que deverão ser entregue ao governador, André Puccinelli e ao Secretario de Justiça e Segurança Pública Wantuir Jacini. 
 Na internet o abaixo-assinado está disponível no endereço:

Compõem o Comitê : vereadora Luiza Ribeiro (MD), Senadora Ana Rita (PT/ES); Presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga a violência contra a mulher no Brasil; Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da OAB/MS; Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de MS; Coordenação Estadual de Mulheres do PPS;  PSDB Mulher;  PC do B Mulher; Ponto de Cultura Indígena Yokone Kopenoti; Marcha Mundial das Mulheres (MMM); Conselho Estadual dos Direitos da Criança, Infrator – UNEIS; Conselho Tutelar Norte / Sul / Centro;   Aflora Aliança Feminista; Articulação de Mulheres Brasileiras de MS; Conselho Estadual dos Direitos da Mulher; Bem Mulher; SAS;Articulação de Mulheres Brasileiras de MS; 27ª e 28º Promotoria de Justiça – Vara da Infância e da Juventude; 47ª e 48 º Promotoria de Justiça – Vara de Violência Doméstica Contra a Mulher de Campo Grande/MS; Ser Mulher;  PSB - Mulher;  IBISS/CO;Conselho Municipal dos Direitos e Defesa dos Povos Indígenas  e Associação das Travestis de Mato Grosso do Sul (ATMS).
Marinete Pinheiro

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados