Ministro garante a Geraldo Resende pagamento final do asfalto da Vila Cachoeirinha




O ministro da Integração Nacional Fernando Bezerra confirmou, nesta terça-feira (14), em audiência com parlamentares, em Brasília, a liberação de recursos para o pagamento da terceira e última parcela da obra de asfaltamento da Vila Cachoeirinha, em Dourados. A confirmação foi dada ao deputado Geraldo Resende (PMDB), autor da emenda no valor de R$ 5 milhões, que está possibilitando a execução de asfalto em todas as ruas daquele bairro. O investimento conta com a contrapartida da Prefeitura no valor de R$ 261 mil.


Fernando Bezerra afirmou que o valor restante para ação, de R$ 1.666.666,66, estará na conta do Município de Dourados ainda na semana que vem, desde que a Prefeitura supere uma pequena questão técnica que impossibilitou o pagamento anteriormente. A obra, que está em fase final, foi iniciada em dezembro de 2011, com recursos empenhados em 30 de dezembro de 2009. A ação já vem beneficiando os moradores.

"Além da melhoria que o asfalto traz, acabando com a poeira nos tempos de seca e o barro nas chuvas, estamos percebendo a valorização dos imóveis. Residências que eram avaliadas em R$ 8 mil, agora chegam a ser vendidas por R$ 35 mil", afirmou o parlamentar. Além disto, a partir da pavimentação muitos moradores resolveram investir na melhoria de suas residências com a construção de muros, calçadas, pinturas, etc.

"Agora as pessoas podem dizer, com orgulho, que moram na Vila Cachoeirinha. Antes, este era uma região estigmatizada", afirma o parlamentar, lembrando que anteriormente as cenas mais comuns eram das enchentes que alagavam a maior parte do bairro.

Geraldo também viabilizou recursos para a execução das ações de drenagem para o local. No ano de 2008, o deputado garantiu, na da Pasta da Integração Nacional o valor de R$ 3.687.748,43, somados com R$ 194.092,03 de contrapartida da Administração Municipal, totalizando um investimento de R$ 3.881.840,46.

"Priorizo o Cachoeirinha há muito tempo. Além da drenagem e do asfalto agora na etapa final, na gestão do presidente Lula, por meio de recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e com o apoio do governador André Puccinelli, conseguimos implantar rede de esgoto na região", explicou Geraldo.

"Essas ações melhoram a qualidade de vida e reduzem os índices de doenças infecciosas e respiratórias. Com o saneamento básico conseguimos proporcionar a destinação correta para os resíduos. Com o asfalto, diminui-se o índice dos problemas de saúde", diz Resende, que também é médico.

Sul-Fronteira

Na reunião com o ministro também estavam presentes os deputados Fábio Trad e Akira Otsubo e o senador Waldemir Moka, todos do PMDB. Os parlamentares cobraram do ministro o valor de R$ 49.480.535,90, cancelado no ano de 2010, o qual está impedindo a continuidade das obras de pavimentação asfáltica das rodovias MS 165 e MS 299, chamadas de Rodovia Sul-Fronteira.

A ação prevê a implantação de uma rodovia nos 338 quilômetros de fronteira seca com o Paraguai. A obra tem o objetivo de ligar os municípios de Ponta Porã, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Paranhos, Sete Quedas e Mundo Novo, partindo do distrito de Sanga Puitã. Está previsto para a edificação um investimento de R$ 175 milhões. Já foram investidos R$ 34,6 milhões. Além do incremento na logística e a interligação na região de fronteira na área cultural, econômica e social, o asfaltamento possibilitará atividades de vigilância sanitária, alfandegária e o escoamento da produção local. 

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados