Painel 'Turismo Rural e de negócios' avalia possibilidades de estudo acadêmico e mercado

Aconteceu na manhã desta sexta-feira as palestras do segundo dia de seminários no auditório do Parque de Exposições João Humberto de Carvalho durante a 49ª Expoagro (Exposição Agropecuária de Dourados). O painel "Turismo Rural e de Negócios", conduzido pela Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) em parceria com o Sindicato Rural de Dourados, resultou no esclarecimento de questionamentos e em um vasto conhecimento sobre o panorama existente de pesquisas e a atuação real de produtores orgânicos de Mato Grosso do Sul. As informações foram motivo de incentivo aos alunos de turismo e agronomia presentes às palestras.

Dentro da palestra de "Indicadores de possibilidades de turismo rural no município de Dourados", o assunto tratado pela professora doutora Rosa Maria Ferreira Asmus 'jogou' para os acadêmicos de turismo e agronomia a responsabilidade por encaminharem as propostas e os embasamentos para que se instale em Dourados e na região medidas de turismo rural.
Em uma pesquisa coletada entre 2005 e 2009, produtores se apresentaram para tratar de instalar práticas turísticas em suas propriedades. Segundo a professora, o estudo foi desenvolvido e várias técnicas e roteiros foram apresentados com reais possibilidades de efetivação, porém, segundo ela, esta implantação foi considerada inviável, à época.
"É preciso divulgar, registrar e pesquisar este tipo de assunto para que hoje sejam olhados com outros olhos, e possam ser instaladas em nossa região", disse Silvana. Ela também elogiou a participação do Sindicato Rural de Dourados como 'ponte' entre os pesquisadores e as comunidades rurais para que a pesquisa fosse realizada.
"Se houver interesse de quem quer ganhar com isso, haverá sempre um grupo pensando junto com as possibilidades e os levantamentos e assim, o turismo rural é perfeitamente possível. Essas pessoas são todos envolvidos", finalizou.
Dentro do assunto "Produção orgânica e sua importância para o turismo rural e negócios", ministrada pela professora mestre Silvana Aparecida Moretti, foram colocadas questões sobre a produção orgânica na região de Dourados, os ciclos de produção e consumo e os panoramas de comercialização e perfis de consumidores na cidade, relacionados às potencialidades turísticas.
Segundo a professora, a atividade agrícola de pequeno porte precisa ser colocada como peculiaridade de cada região e esses produtos precisam ser inseridos no turismo, dando sentido ao turismo rural.
"Estas práticas são comuns em outros locais do Brasil e no mundo, vemos na Europa eles valorizarem as peculiaridades e colocarem em seus roteiros turísticos. Isso precisa acontecer aqui", disse Silvana.
Olácio Mamoru Komori, presidente da Apoms (Associação de Produtores Orgânicos do Mato Grosso do Sul), mostrou como "A produção de orgânicos e o turismo científico e rural" tem sido tratados na região.
Com vários relatos de visitas e estudos em propriedades rurais orgânicas na região de Glória de Dourados, o produtor ressaltou o intercâmbio como a possibilidade real de aperfeiçoamento das técnicas e do trabalho conjunto para a agricultura neste segmento. "Estas visitas já são apresentação de um certo turismo rural em nossa região", disse Olácio.
A programação de seminários e palestras da 49ª Expoagro continua na próxima segunda-feira no auditório do Parque de Exposições. Neste sábado, dia 11, acontece a cerimônia de abertura da exposição a partir das 9h, com a presença de autoridades do Sindicato Rural e de Dourados.

Foto: DHE Produções


Luiz Radai
Jornalista

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados