Comitiva de Laguna Carapã participa de Seminário sobre Erva Mate em Ponta Porã

          Uma comitiva de Laguna Carapã este participando do Seminário de Fortalecimento da Cadeia Produtiva da Erva Mate na Fronteira, que aconteceu na última sexta-feira (19), no centro de Convenções de Ponta Porã. O evento contou com a participação dos prefeitos de Ponta Porã, Amambai, Aral Moreira, Dourados, Antonio João, Tacuru, Iguatemi e o prefeito de Laguna Carapã Itamar Bilibio, que esteve acompanhado da primeira-dama Vera Bilibio, do vice-prefeito Valdemar José dos Santos, do Secretário de Agricultura, Pecuária e Turismo Douglas Ayala, do vereador Valmor Pinto, da chefe de gabinete Veridiane Dalbosco e da Gerente de Convênios Neyde Ramires Veron.

         O Projeto, criado pela Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (SUDECO), para o plantio da erva-mate nos municípios de fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai, pretende resgatar o cultiva da planta tradicional da região, "A erva-mate é uma cultura agrícola antiga do Estado. Com o projeto, a gente pretende reintroduzir em grande escala a produção desta erva, beneficiando a agricultura familiar e o pequeno agricultor. O Mato Grosso do Sul vai ter uma nova dinâmica com essa produção e assim, recuperar a tradição do Estado", afirmou o diretor-superintendente da Sudeco, Marcelo Dourado.
Segundo o padrinho do projeto, senador Waldemir Moka (PMDB), além de criar condições para geração de renda a assentados e a pequenos agricultores da região da faixa de fronteira com o Paraguai, a intenção é resgatar o valor cultural do produto, matéria-prima da mais apreciada e tradicional bebida do sul-mato-grossense, o tereré. “O projeto envolverá os setores público e privado, como entidades ligadas aos industriais, comerciantes e produtores rurais, além de associações de agricultores familiares”, garantiu.
O prefeito de Laguna Carapã Itamar Bilibio afirmou que esse projeto vem de encontro aos anseios de mini e pequenos produtores do município, muitos tradicionais no cultivo da erva mate, “nós vemos mais um projeto para diversificar a pequena propriedade, sendo que a erva mate pode ser utilizada também para recuperação da reserva legal das propriedades”, destacou o prefeito.
Itamar falou também sobre a história da erva mate no município, devido à localização da Fazenda Campanário que abrigava a sede da Companhia Mate Laranjeira uma das maiores produtora de erva mate da história do país, “A erva mate é uma planta nativa da nossa região e Laguna Carapã tem história nessa cultura, queremos resgatar essa história e a cultura que o cultivo da erva mate tem para nossa região, diante disso a prefeitura vai dar o suporte necessário com o apoio do governo d Estado, da Sudeco, Sebrae, Senai, para que esse projeto se concretize e traga nos primeiros anos o retorno financeiro que a erva mate propõe”, salientou Itamar.
Estimativa preliminar indica que cada hectare plantado gere renda de R$ 10 mil anuais. O objetivo é que a produção da erva-mate tenha cadeia produtiva própria, semelhante à da carne suína e à de frango.  A proposta será desenvolvida, inicialmente, no Assentamento Itamarati, em Ponta Porã, além de Ponta Porã, a produção deverá ser incentivada nos municípios de Antônio João, Amambai, Aral Moreira, Dourados, Laguna Carapã, Tacuru e Iguatemi.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados