Em audiência pública, prefeitura apresenta modelo de transporte coletivo

A Prefeitura de Dourados deu continuidade na noite desta quinta-feira, durante audiência pública na Câmara de Vereadores, à apresentação de propostas para o novo modelo de transporte coletivo urbano. O novo sistema é defendido pelo prefeito Murilo para melhorar a qualidade do serviço, incluindo uma nova concorrência pública para acabar com a prorrogação do contrato com a atual empresa – situação que existe há 15 anos.

A explanação foi feita pelo diretor da Agetran (Agência de Transporte e Trânsito) Walter Hora e pelo secretário de Serviços Urbanos Luis Roberto Martins de Araújo. Essa foi a segunda audiência pública sobre o tema. A primeira tinha sido realizada no dia 27 de maio.


O secretário reafirmou, como já foi dito em outras oportunidades, que o prefeito Murilo defende que Dourados tenha um transporte público moderno, atendendo com dignidade a população em geral, incluindo a classe estudantil. Ele lembrou que o assunto vem sendo discutido desde o início deste ano pela prefeitura, que contratou uma empresa especializada na área para ajudar na elaboração do projeto.

Enquanto o novo modelo é discutido, Dourados continua com a tarifa de transporte coletivo congelada em R$ 2,50, valor que vigora desde 2011. Em fevereiro deste ano a empresa que explora o serviço pediu aumento para R$ 3,28, mas o prefeito rejeitou o reajuste e determinou que a passagem continue em R$ 2,50, para não penalizar principalmente os trabalhadores. Em Dourados, estudantes universitários pagam meia tarifa, ou seja, R$ 1,25.

Luis Roberto informou durante a audiência que várias cidades do porte de Dourados foram visitadas, para traçar um perfil e fazer um comparativo do transporte público, inclusive municípios onde o serviço é gratuito. O secretário deixou claro que a prefeitura não descarta a possibilidade da gratuidade dentro do novo modelo, desde que seja encontrada a fonte para custear essa despesa. "Já visitamos municípios que pretendem utilizar os royalties do petróleo", contou o secretário.

O secretário afirmou que o debate é o meio democrático de chegar pelo menos próximo do modelo ideal. "É com propostas concretas que poderemos atingir esse nível", lamentando o fato de os universitários não terem participado da primeira audiência, em maio, quando foi apresentado o estudo que aponta todas as necessidades do transporte coletivo em Dourados.

Para a próxima audiência, Luis Roberto convocou todos os presentes para apresentarem suas propostas e discutir o melhor sistema para a população. Segundo ele, a prefeitura está cumprindo com sua parte, que é levantar a situação atual do serviço, apontar as falhas, mostrar o que necessário fazer para melhorar e levar a discussão para a sociedade. E só depois chegar a um acordo e tomar as providências.

Legenda: Audiência pública na Câmara para discussão do novo modelo de transporte coletivo para Dourados
Crédito: A. Frota

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados