Nova conjuntura política nacional exige reposicionamento do PT, diz Zeca


Vereador e líder petista participou da plenária nacional da CNB (Construindo um Novo Brasil) no final de semana e diz que partido enfrentará desafios e sairá renovado.

O vereador Zeca do PT participou neste último final de semana da reunião nacional da corrente petista da qual faz parte, a CNB (Construindo um Novo Brasil), agrupamento majoritário na direção nacional do partido. Na pauta a conjuntura nacional e o processo de renovação das direções do PT através da eleição direta dos novos diretórios nacional, estadual e municipais, que acontece em novembro de 2013.

Conjuntura Nacional – A conjuntura política nacional, o governo Dilma e o papel do Partido dos Trabalhadores nesse processo foi o tema central do encontro. Segundo Zeca foi uma radiografia da conjuntura e da situação do PT. "O PT é hoje um partido com grande bancada parlamentar e responsabilidades de governo. Isso levou a uma preponderância na agenda do partido das questões institucionais, levando a um afastamento da base e dos movimentos sociais. Esse afastamento levou o partido a não entender direito o que se passou nas ruas, o que está acontecendo no país. O fato é que a aproximação com setores mais à direita, para garantir a governabilidade, levou a retrocessos em diversas políticas públicas como da reforma agrária por exemplo. Há algum tempo, bem antes dessas mobilizações, na verdade há dois, três anos, que já vínhamos alertando para a revisão da política do nosso partido".
Reforma Política – A implementação de uma ampla reforma política, seja através de plebiscito, Constituinte Exclusiva, ou outra forma, é apontada como uma necessidade política urgente. "A questão das reformas, entre elas a política, está novamente no centro da agenda política nacional. Temos a reforma política em si, que deve tratar da forma de eleição (voto proporcional, distrital, misto), reeleição para cargos no executivo e legislativo, e outros temas. Mas temos também as reformas do Judiciário, a reforma agrária, a reforma urbana, dentre outros. É o momento de repensarmos o Brasil e a forma de representação política que queremos dentro do marco de um regime democrático".
Lula ou Dilma – Para Zeca, a questão central não é a volta de Lula, nem isto está colocado na agenda do PT. "Seja Dilma, seja Lula, o que devemos discutir neste momento é o conteúdo do nosso projeto para o país. É o momento do debate da relação do partido com o governo, e o que nós queremos no governo, onde queremos avançar, que reformas queremos aprofundar, e como. Este é o debate colocado dentro do PT hoje".

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados