Plano Safra confirma Dourados como o maior polo do agronegócio de MS

O anúncio do Plano Safra (Plano Agrícola e Pecuário 2013/14) pelo Banco do Brasil confirma que Dourados é mesmo a capital do agronegócio de Mato Grosso do Sul e um dos maiores polos regionais do Brasil. Dos R$ 3,49 bilhões que o Banco do Brasil já disponibiliza para a safra de grãos e cereais 2013/2014 em Mato Grosso do Sul, R$ 2,4 bilhões, ou 68% do total, serão distribuídos na área da Superintendência Regional de Dourados. Os outros R$ 1,11 bilhão ficam na região da Superintendência de Campo Grande.


"São dados muito interessantes, que revelam a importância de Dourados e sua região como contribuinte decisivo para o desenvolvimento do Estado", ressalta a secretária de Desenvolvimento Econômico Sustentável Neire Colman. "Hoje o agronegócio na área sucroenergética está em franca expansão, mas a produção de soja e milho continua firme e forte, gerando riqueza, emprego e muita arrecadação de impostos para o Estado", acrescenta.

O Plano Safra 2013/2014 foi apresentado em Dourados na manhã desta quarta-feira, no auditório do Hotel Bahamas, pelo superintendente regional do Banco do Brasil em Dourados Renato Estrada.

Do total do Estado, R$ 145 milhões serão destinados para o financiamento da agricultura familiar e 3,345 bilhões para a agricultura empresarial. O crescimento em relação à safra passada é de 3,94% nos créditos para a agricultura familiar e 32% para a empresarial. A taxa de juros é de 5,5%.

Para o Pronamp (Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural), são R$ 800 milhões reservados, com juros de 4,5% e limite de contratação de R$ 800 mil por produtor.

As novidades deste plano são o financiamento de armazéns e o Inovaagro. Para a ampliação e construção de armazéns os juros são de 3,5% ao ano, com 15 anos para pagar e três anos de carência. O Inovaagro, um programa de incentivo à inovação tecnológica na produção agropecuária, tem juros de 3,5%, com 10 anos para pagar e três anos de carência.

LOGÍSTICA
Por ser o centro de uma região muito produtiva, Dourados se consolida a cada dia como um grande polo de comércio e serviços e tem a indústria em expansão. Para dar apoio ao crescimento econômico da região, o prefeito Murilo criou o projeto "Polo de Serviços do Setor Sucroenergético de Dourados e Região". O projeto é desenvolvido pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável.

As indústrias que chegam para atender esse setor dão suporte também a empresas de todos os segmentos. Os serviços de manutenção, por exemplo, são semelhantes para todo tipo de indústria.

"As indústrias que estão se instalando em Dourados no setor metalomecânico vão construir novas plantas de fábricas e dar a manutenção industrial necessária para atender toda a demanda da região e também do Estado", explica o prefeito Murilo.

Além da manutenção, Dourados está atraindo a indústria química e ampliando a de fertilizantes. "Isso tudo garante a segurança para o empresário investir em Dourados. Ele encontrará aqui todo o apoio que precisa no processo de produção, inclusive mão de obra qualificada", acrescenta o prefeito.

Com as duas ferrovias já com projetos prontos para a licitação, Dourados se tornará um entroncamento ferroviário, com polo misto de carga, dando apoio para a produção em toda a região. Uma ferrovia ligará Dourados à Ferrovia Norte-Sul, dando acesso a vários portos e centros importantes do país e a outra ligará a cidade ao porto de Paranaguá e a Curitiba. A previsão é de conclusão em 2018.

Legenda: Região de Dourados fica com 68% dos recursos do Plano Safra liberados para Mato Grosso do Sul
Crédito: A. Frota

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados