Comerciantes preocupados com onda da assaltos em Ponta Porã

A Associação Comercial e Empresarial de Ponta Porã reúne, nesta quinta-feira (15), às 15h00min, em sua sede na Avenida Brasil, em Ponta Porã, comerciantes  e empresários da cidade para discutir a situação caótica em que se encontra a   segurança pública na fronteira.

A quantidade de furtos e assaltos que vêm ocorrendo ultimamente tem preocupado a  categoria, vítima constante da ação de marginais que se utilizam de métodos cada vez mais violentos para violar a integridade de pessoas e estabelecimentos comerciais.


Os comerciantes vivem com medo, já que a media de roubos é de três a quatro por 

dia, tanto no centro como na periferia da cidade, diante da inércia das instituições 

policiais que, sem efetivo e equipamento suficientes, não conseguem dar fim a onda 

de crimes que tomou conta de Ponta Porã.

Para os lojistas, a presença da Força Nacional em Ponta Porã em nada acrescenta 

em matéria de segurança, já que suas ações estão voltadas mais para os problemas 

relacionados com os conflitos indígenas e com barreiras nas rodovias, deixando a 

cidade à mercê dos ladrões.

Por sua vez, a Polícia Civil está completamente sem efetivo e desestruturada, a 

exemplo do que ocorre com a Polícia Militar, cuja troca de comando, na opinião dos 

queixosos, também não vai alterar a realidade dos fatos.

Por isso, nesta data, os comerciantes e empresários que se consideram prejudicados 

para ação de criminosos vão discutir ações e providências a serem tomadas com 

vistas à segurança pública na fronteira.

Legenda:

Comerciantes preocupados com onde da assaltos em Ponta Porã

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados