5º FIT: nesta quarta-feira tem oficina gratuita de Teatro de Rua

 Eles trabalham há 15 anos com teatro de rua e são integrantes da RBTR – Rede Brasileira de Teatro de Rua. Carlos Alexandre e Fernanda Beppler serão os ministrantes da oficina gratuita de Teatro de Rua que será oferecida pela 5ª edição do Festival Internacional de Teatro de Dourados – FIT. Eles integram a Cia de Teatro Mototóti e fazem parte da nova geração de Grupos de Teatro da cena cultural gaúcha. O Teatro de Rua é considerado uma oportunidade de experimentar o corpo e a voz dentro de suas peculiaridades, suas surpresas, exigências, e, através do trabalho de experimentação, vivenciando a diversidade que o teatro feito na rua pode proporcionar. A oficina será realizada no salão de exposições da Unidade 1 da UFGD, das 14h às 18h e das 19h às 22h.  
Os atores Carlos Alexandre e Fernanda Beppler, após anos de trabalho em parceria com importantes coletivos gaúchos, em 2007 lançaram seu olhar para a criação de um novo núcleo de trabalho, nascendo assim o Teatro Mototóti. Esse novo coletivo vem se firmando como um importante Grupo gaúcho, tendo como características de trabalho a pesquisa e prática permanentes em teatro e a construção/manutenção de um repertório de espetáculos, com o propósito de colocar em cena trabalhos autorais que dialoguem com o público nos mais diferentes lugares.


ESPETÁCULOS
Às 16h, na praça Antônio João, o Coletivo Moenda de Dourados, fará a apresentação do espetáculo AMIZADE É UMA COISA, FARINHA É OUTRA.
O texto conta a história de Florindo, um homem simples, trabalhador do campo, que se orgulha de ter como melhor amigo o fazendeiro Osvaldo, rico proprietário de terras da região. A fábula nos propõe uma reflexão sobre questões humanas universais, como o sentido da verdadeira amizade e do desprendimento, a ética nas relações entre as pessoas, o egoísmo, as diferenças sociais e suas consequências.
A direção é de José Parente e compõem o elenco Arami Arguelho Marschner, Jose Martins Ramos Neto, Natalia Mazarin, Raique Moura Dias, Taianne Petelin França.
Já às 20h, no Teatro Municipal com ingressos a R$ 12,00 e a R$ 6,00 (meia entrada), haverá a apresentação do espetáculo DIALETO MANOELÊS, com a Cia Blanche Torres também de Dourados.
Um espetáculo de dança- teatro, partindo dos princípios do pesquisador Rudolf Laban, estudioso do movimento. Os cinco intérpretes irão criar as sequências coreográficas inspirados nas imagens dos poemas de Manoel de Barros. O espetáculo usa recursos de multimídia, com projeções de imagens.
Os intérpretes também tocam instrumentos de sopro e percussão. Inspirando-se nas frases de Manoel de Barros "minha poesia humaniza as coisas e coisifica os homens" e "sou livre para o silêncio das formas e das cores", os intérpretes constroem formas e criam movimentos. Utilizando técnicas de corpo variadas, principalmente o contato improvisação.
O espetáculo é apresentado em palco italiano, com rotundas e linóleo branco. A iluminação utiliza cores em tons de azul, verde e amarelo, cores características do Pantanal. Alguns adereços estão em cena como vidros, pedras, flores e plásticos.
A direção é de Blanche Maria Torres e compõem o elenco Flávio Calixto, João Rocha, Lorena Hernández, Maria Helena e Társila Bonelli.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados