Fórum Perinatal aponta propostas para atendimento às gestantes

O 1º Encontro do Fórum Perinatal de Dourados, organizado pela prefeitura através da Secretaria de Saúde, reuniu nesta quarta-feira, no anfiteatro do Bloco I da Unigran, 60 participantes, entre gestantes, integrantes de movimentos sociais e representantes de órgãos ligados à assistência às parturientes. O resultado do encontro – uma das estratégias de apoio à implantação da Rede Cegonha no município – foi o apontamento de propostas a serem debatidas a cerca do atendimento às gestantes.




As principais sugestões apresentadas pelos participantes foram a possibilidade de as universidades auxiliarem na capacitação dos profissionais que atuam na rede do pré-natal, uma residência ou especialização em enfermagem obstétrica em Dourados, o transporte das gestantes até a maternidade pela Secretaria de Saúde e a logística da permanência do acompanhante da mulher durante o parto no HU (Hospital Universitário) da UFGD.



"Estes foram os principais pontos levantados. Agora cada órgão vai analisar a viabilidade de colocar em prática as propostas, para que possamos continuar com a discussão, já que este fórum é permanente", afirmou Cristiane Kruger, coordenadora do Núcleo de Ações Programáticas da Secretaria de Saúde. O próximo encontro ficou agendado para o dia 15 de outubro.



Participaram do encontro representantes dos dois hospitais que atendem a mulher no município – HU e Hospital da Missão Evangélica Caiuá – Coren (Conselho Regional de Enfermagem), CRM (Conselho Regional de Medicina), Conselhos Municipais de Saúde e Saúde Indígena, Uems, Sesai (Secretaria de Saúde Indígena) e setores da Secretaria de Saúde (Atenção Básica, Especializada, Imunização, Comitê de Mortalidade Materna). Parte destas instituições integra o grupo condutor da Rede Cegonha.



O Fórum tem como tema permanente "Dourados pelo Parto Normal". O objetivo é discutir ações para aperfeiçoar o atendimento materno-infantil, boas práticas de atenção ao parto e diminuição da mortalidade, através de ações humanizadas à gestante e criança.



Os encontros serão realizados rotineiramente com temáticas associadas ao objetivo principal que é de incentivar o parto normal. Em Dourados, pelo menos, 35% dos partos na rede pública são cesarianas e a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é reduzir este índice entre 20% e 25%. Também existe preocupação com a rede privada de saúde, onde a proporção é ainda maior.



Legenda: 1º Encontro do Fórum Perinatal de Dourados reuniu gestantes, integrantes de movimentos sociais e representantes de órgãos ligados à assistência a mulheres grávidas

Crédito: A. Frota

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados