Senador, secretária e BB buscam mais recursos do FCO para MS


O senador Waldemir Moka (PMDB) e a secretária de Estado da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo, Tereza Cristina Corrêa da Costa, reuniram-se nesta segunda-feira (30) com o superintendente do Banco do Brasil em Mato Grosso do Sul, Marco Túlio Moraes, para discutir a liberação de mais recursos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) para o Estado.
De acordo com o senador, Mato Grosso do Sul teve liberado R$ 1,2 bilhão para investimentos em projetos nas áreas empresarial e rural, o equivalente a 23% da dotação destinada ao Centro-Oeste em 2013. Desse total, cerca de R$ 800 milhões já foram aplicados, distribuídos em mais de 4,7 mil operações.

De acordo com a secretária, os R$ 400 milhões restantes não atendem às necessidades de investimentos, cuja demanda já soma R$ 600 milhões em 337 operações aprovadas. "Precisamos de mais dinheiro para que projetos considerados viáveis saiam do papel. A solução é a União aumentar essa dotação para o Estado", afirmou Tereza Cristina.
Moka garantiu que levará a demanda ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, e ao Ministério da Integração Nacional, responsável pela gestão dos fundos de desenvolvimento regional. "O dinheiro é insuficiente para financiar os empreendimentos programados. O volume disponível de recursos não tem acompanhado o crescimento da economia do Estado", observa.
O superintendente do BB explica que a demora na liberação dos financiamentos causa prejuízo à economia do Estado, comprometendo o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) e a geração de empregos. "Os problemas operacionais não existem mais. Os entraves estão justamente na falta de recursos", argumenta Marco Túlio. 

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados