Criação de Comitê pró implantação de Unidade de Saúde na região do campus será a próxima etapa da comunidade acadêmica

Como encaminhamento da audiência pública realizada ontem (26) no auditório da Unidade 1 da UFGD, entre a administração central, docentes, técnicos e estudantes, foi proposta a criação de um Comitê pró implantação de uma Unidade de Saúde para a região do campus, incluindo atendimento também aos trabalhadores da região, moradores de sitiocas, pessoas que transitam pelo aeroporto entre outras.
A proposta surgiu durante o debate de implantação do Posto de Primeiros Socorros que será colocado em funcionamento pela UFGD nesta quinta-feira. O espaço terá uma estrutura necessária, com o objetivo de mapeamento da saúde da comunidade acadêmica, atendimento primário e de estabilização de casos mais graves até a chegada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU, mas será restrito ao atendimento no campus.
 

"Temos que construir justificativas legais e não apenas políticas para o nosso serviço, respeitando as demandas, mas com atenção, cuidado e muita calma para que ele seja de modo adequado e que não leve a UFGD a ter implicações legais e institucionais, para não corrermos o risco de perder o Posto que estamos estabelecendo", explicou o reitor Damião Duque de Farias.

A ideia do Comitê é levar a discussão mais adiante, construindo com a rede de atenção à saúde do município e o serviço de urgência e emergência uma proposta de atendimento estruturado e adequado para todas as intervenções, com mais área de abrangência e respeitando os princípios do Sistema Único de Saúde – SUS que é a universalidade e equidade.  

Os estudantes tiveram microfone aberto para fazerem suas manifestações e reivindicações, juntamente com os servidores. Muitos enfatizaram a luta pelos direitos fundamentais previstos na Constituição Brasileira, como a saúde pública, e de não ter mais como ignorar uma população fixa de cerca de 8 mil pessoas, somente da UFGD. "Temos que conquistar saúde para além do Posto. A UFGD e o HU são parceiros nessa luta e isso é um passo importante e uma mostra de que temos compromisso com a causa pública, com a Universidade e com a comunidade", enfatizou Damião.

Além do Comitê, o reitor destacou que vai dar respostas imediatas com a implantação do Posto no campus, mas que a ideia é aprimorar os serviços fazendo o debate aberto na comunidade acadêmica e contínuo dentro do próprio Conselho Universitário – COUNI.

No encerramento, ficou a sugestão de uma reunião para a estruturação do Comitê, considerando o momento salutar de discussões e o tema complexo que é a saúde pública e a sua rede de atenção, através de debate ético, sadio e de construção de espaços coletivos.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados