Dourados traça metas na educação para dez anos

Aconteceu na segunda-feira (25), em Dourados, o 1º Seminário Livre sobre o Plano Municipal de Educação (PME). O evento aconteceu na Câmara Municipal e foi aberto a toda comunidade. Foram  programadas diversas atividades, incluindo palestras e apresentação das metas do PNE.

A secretária municipal de Educação, Marinisa Mizoguchi fez abertura do evento, que teve a presença dos deputados Laerte Tetila e deputado federal Antônio Carlos Biffi e os vereadores Idenor Machado, Elias Ishi, Aguilera de Souza e Cido Medeiros.
 O objetivo do evento foi fazer apresentação do plano e eleger 17 delegados para participar dos debates do Plano Estadual de Educação, durante o Seminário Regional, que acontecerá em Fátima do Sul na quarta-feira (dia 27).
No período da manhã aconteceram duas palestras com o deputado federal Antônio Carlos Biffi e a Profª Drª. Elisangela Scaff, da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).  No período da tarde, houve apresentação das 20 metas do Plano Nacional da Educação (PNE) e a sessão para escolha dos delegados douradenses.
Marinisa Mizoguchi lembra que o Plano Municipal de Educação vem sendo trabalhado pela Secretaria de Educação de Dourados desde 2013, desencadeado pelo PNE. "Para isso, a secretaria criou uma comissão com 28 representantes de instituições educacionais e não educacionais para elaborar o PME, que deve ser alinhado aos planos estadual e nacional", disse.
Ela lembra que é a primeira vez que Dourados está tendo a oportunidade de traçar as vinte metas para a educação, desde o ensino infantil até as universidades para os próximos dez anos.
"Temos um prazo de um ano e oito meses para elaborarmos o nosso plano, adequado a realidade de Dourados e publicar como lei", disse Marinisa.
Ela lembra que todos os Estados brasileiros terão que criar ou adequar seus planos de educação, o que já vem acontecendo em Mato Grosso do Sul.
Entre os 17 delegados, foram escolhidos representantes de pais, alunos, profissionais da educação, gestores, povos indígenas, movimento negro ou quilombola, campo, educação especial, movimento LGBT, poder legislativo, Ministério Público, Conselho Municipal de Educação, Simted (Sindicato dos Trabalhadores em Educação) e Sintrae-Sul (Sindicato dos Trabalhadores da Educação da Rede Particular de Ensino).

Foto: A. Frota
Legenda: Evento reuniu grande número de pessoas na Câmara

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados