Empresas já trabalham na finalização dos estudos da ferrovia Estrela D'Oeste-Dourados

13 empresas de engenharia e planejamento estão começando os trabalhos de complementação dos estudos do trecho ferroviário planejado entre Estrela D'Oeste (SP) e Dourados. Esse ramal, chamado EF 267, é um braço da Ferrovia Norte-Sul, que liga o Brasil do Maranhão ao Rio Grande do Sul.
A autorização do Ministério dos Transportes para os estudos foi publicada no Diário Oficial da União de sexta-feira, dia 8. As empresas vão elaborar estudos de complementação e viabilidade técnica para subsidiar a implantação da infraestrutura no trecho. São estudos que vão desde o impacto ambiental até a o cronograma de execução física.


O trabalho é como se fosse um concurso. A empresa vencedora vai receber pelo projeto da construtora que vencer o leilão para a construção da ferrovia. A previsão é de que o estudo vencedor seja divulgado no primeiro semestre do ano que vem. Logo após, a União oferecerá a ferrovia à iniciativa privada em leilão público.

A escolha do projeto será feita por uma comissão de seleção formada por membros do Ministério dos Transportes, EPL (Empresa de Planejamento e Logística), ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e Valec Engenharia e Construções e Ferrovias S.A.

O trecho Estrela D'Oeste (SP)-Dourados tem 659 quilômetros e corta 19 cidades de São Paulo e MS, sendo sete no trecho Brasilândia-Dourados. O investimento é de R$ 2,9 bilhões. A previsão é de que a ferrovia fique pronta em 2019.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados