Pitacos de terça

Pode fazer campanha!
O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu liberar na a campanha a deputado estadual do ex-prefeito de Ponta Porã, Flávio Kayatt (PSDB), que estava ‘sub judice’ após a impugnação do registro de sua candidatura pelo TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul).  No entanto, ainda não tem data definida para julgar a impugnação do registro de candidatura do prefeito cassado de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), que concorrer ao Senado.
Em todo o Estado, mais de 40 candidatos que concorrem a cargos eletivos estão nesta situação e correm sério risco de “ganhar e não levar”, caso obtenham a maioria dos votos nas urnas em outubro.
Isso se eles não conseguirem reverter em última instância à impugnação do registro de suas candidaturas pelo TRE-MS.
Pela legislação eleitoral, quem teve o registro barrado, mas está recorrendo da decisão, tem o direito de concorrer e, inclusive, ter seu nome inserido na urna eletrônica, até que o caso seja julgado em definitivo.


Candidatos prestam conta até hoje!

Termina hoje o prazo para os candidatos, partidos políticos e comitês financeiros entregarem à Justiça Eleitoral a segunda parcial de prestação de contas de campanha das Eleições 2014. O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) divulga os dados no sábado (6). Na primeira parcial, divulgada em 6 de agosto, os três principais candidatos ao Governo do Estado, registraram uma arrecadação de R$ 13 milhões. Segundo a Justiça Eleitoral, as coligações precisam discriminar os recursos em dinheiro ou estimáveis em dinheiro para financiamento da campanha eleitoral e dos gastos que realizaram, detalhando doadores e fornecedores.
O candidato petista, senador Delcídio do Amaral, divulgou receitas de R$ 8,6 milhões na primeira parcial. Nelsinho Trad, candidato peemedebista, entregou à Justiça comprovantes de arrecadação que somaram R$ 3,2 milhões, seguido pelo tucano Reinaldo Azambuja, com R$ 1,1 milhão.

Lista!
O governador André Puccinelli (PMDB) vai deixar uma série de projetos para seu sucessor. Segundo ele, as propostas serão detalhadas com precisão e poderão se levadas adiante caso o futuro governador queira executar.Para o futuro governador, caberá concluir presídios na Capital e os hospitais de Dourados e Três Lagoas. As obras fazem parte do pacote MS Forte 2, lançado em agosto de 2013 e no valor de R$ 3,6 bilhões. Conforme Puccinelli, todas serão entregues até dezembro, com exceção dos presídios e hospitais.

Bicho, não!
Os cantores e compositores Roberto Carlos e Erasmo Carlos decidiram processar o palhaço Tiririca, deputado federal pelo PR-SP e candidato à reeleição. Em sua propaganda eleitoral, Tiririca veiculou uma paródia da música "O Portão", composta pela dupla. A letra original da música diz "Eu voltei, agora pra ficar, porque aqui, aqui é o meu lugar". Na propaganda, a letra é alterada para "Eu votei, de novo eu vou votar. Tiririca, Brasília é o seu lugar". O candidato aparece vestido de branco e repete a expressão "bicho", usada com frequência por Roberto Carlos. O candidato também aparece segurando um bife, referência à propaganda da marca de carnes Friboi estrelada por Roberto. O valor da indenização não será sugerido - os autores pedirão que o juiz arbitre a quantia que julgar adequada, caso Tiririca seja condenado.

Mudar a estratégia!
O comando da campanha do PT concluiu que fracassou o núcleo do ex-ministro Franklin Martins para cuidar das chamadas “mídias sociais” e digitais. A avaliação foi feita após as pesquisas Ibope e Datafolha apontando para o risco real de derrota da presidenta Dilma em outubro. Por isso, o PT decidiu fazer mudanças no esquema, reforçando a equipe com novos profissionais e demitindo aqueles que falharam. Uma das principais decisões da campanha do PT foi de “abrir fogo” contra Marina Silva, sua pregação e seu marido, nas redes sociais. A ideia do PT é explorar os R$ 1,6 milhão das palestras de Marina, e acusá-la de “trair” diversas causas e da possibilidade trair o voto. Marina venceria o 2º turno por 50% contra 40% da candidata do PT, segundo o Datafolha. O Ibope prevê Marina com 45% e Dilma 36%.
Vestibular 2015 da UFGD!
As provas do Vestibular 2015 da UFGD serão aplicadas em 15 municípios de Mato Grosso do Sul, como nos anos anteriores. Na hora da inscrição, o candidato pode optar em fazer a prova em Amambai, Campo Grande, Cassilândia, Corumbá, Coxim, Dourados, Jardim, Mundo Novo, Naviraí, Nova Andradina, Paranaíba, Ponta Porã, Porto Murtinho, São Gabriel do Oeste ou Três Lagoas. As provas do Vestibular 2015 da UFGD acontecerão no dia 23 de novembro de 2014. Os portões serão fechados, pontualmente, às 8 horas no período matutino e às 13 horas no período vespertino, devendo, nos dois períodos, o candidato comparecer com 45 minutos de antecedência.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados