Campanha de vacinação contra polio e sarampo é prorrogada

A Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite e Sarampo foi prorrogada até o dia 12 de dezembro em Dourados. A intenção é ampliar o período de oferta das doses para que o município atinja a meta de imunizar 95% da população alvo.
A prefeitura ressalta para que os pais fiquem atentos e levem seus filhos para tomarem a dose, já que mesmo com a prorrogação, faltam poucos dias para o término da campanha e muita gente ainda não procurou os postos. As vacinas estão disponíveis em todas as unidades básicas de saúde instaladas no município, inclusive nas aldeias, no horário habitual de funcionamento, das 8h às 11h e das 13h às 17h.
As faixas etárias em que devem ser aplicadas as doses das duas vacinas são parecidas, por isso a campanha acontece simultaneamente. A vacina contra a paralisia infantil é aplicada em todas as crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade e a vacina tríplice viral para imunizar contra o sarampo nas crianças de 1 ano a menores de 5 anos.

Vale destacar o alerta de que a vacina que imuniza contra o sarampo é contraindicada para crianças que tem intolerância a lactose. "Quando for feita a triagem antes da vacina, os pais serão questionados sobre isso e orientados de que a dose contra o sarampo não será aplicada caso a criança seja intolerante", explica Carla Cristina Ribeiro, gerente do Núcleo de Imunização da prefeitura.
Ela reforça que a contraindicação apenas à vacina contra o sarampo, não se aplica à dose contra a poliomielite. "Mesmo que seja intolerante à lactose a criança que atingiu a idade deve ser levada aos pontos de vacinação para tomar as doses contra a poliomielite, pois com relação a essa vacina a contraindicação não existe. A vacina precisa ser tomada", reafirmou.
As ações em campanha têm como objetivo manter elevada a cobertura vacinal contra a poliomielite de forma homogênea em todos os municípios brasileiros, visando evitar a reintrodução do vírus selvagem da poliomielite no país. Para isso, a população alvo deve ser vacinada indiscriminadamente.
O Brasil está livre do polivírus desde 1990, mas as ações devem ser mantidas até que aconteça a certificação mundial da erradicação deste agente infeccioso. Este ano é o 35º de Campanhas Nacionais de Vacinação contra a Poliomielite e o 25º sem a doença no Brasil.
Já com relação ao seguimento da campanha contra o Sarampo, o objetivo é resgatar os menores de cinco anos que ainda não foram vacinados contra a doença. A intenção é garantir a manutenção do estado de eliminação do sarampo e rubéola no país.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados