Com classificação por risco, Murilo agiliza atendimento na UPA em Dourados

Com os novos procedimentos, prefeito garante atendimento tranquilo e rápido, melhorando o acesso da população à saúde


Com o sistema de classificação de risco implantado pelo prefeito Murilo a UPA 24 Horas agiliza o atendimento dos pacientes. A identificação é feita por pulseiras coloridas, assim que a pessoa dá entrada na unidade, conforme portaria do Ministério da Saúde. A unidade de pronto atendimento de Dourados começou a funcionar em 18 de dezembro.
Como é uma unidade que caracteriza urgência e emergência a fila de espera é zero. Tudo porque o paciente chega e, logo após preenchida a ficha de identificação, é imediatamente encaminhado para a sala de 'classificação de risco', onde é atendido por um enfermeiro.

O objetivo, além de identificar os pacientes prioritários, é de também facilitar o olhar de toda a equipe de enfermagem e médica no que diz respeito a identificação dos pacientes cuja prioridade é definida pela cor da pulseira, que ele recebe logo após o diagnóstico.
Essas pulseiras podem ser nas cores azul, verde, amarelo ou vermelho. No caso do paciente com a pulseira verde, representa que ele não corre risco de morte, podendo ser atendido sem prioridade. Quanto aos pacientes identificados com a pulseira azul, são aqueles que nem deveriam procurar a emergência, mas um posto de saúde na própria comunidade.
No caso de receber pulseira amarela ou vermelha, é porque necessita de atendimento de emergência ou de urgência, por isso torna-se um paciente preferencial, pois corre risco de morte. Esse paciente é imediatamente  encaminhado para o médico que vai avaliar e tomar as providências necessárias.
Dependendo das necessidades do paciente, esse é transferido para um dos hospitais de referência em Dourados, ou seja, em caso de oncologia, cardiologia e UTI é encaminhado ao Hospital Evangélico, em caso de fraturas, ao Hospital da Vida. Em casos de internações para o Hospital Universitário ou Sias, em Fátima do Sul.
Caso a classificação de risco seja baixa, dependendo do caso, como uma dor de cabeça, por exemplo, esse paciente poderá ficar em observação na própria UPA, até que o estado dele seja estabilizado. Após esse período o paciente tem alta médica, é medicado e é orientado a continuar com o tratamento na unidade de saúde do seu bairro.
Além desse procedimento imediato que envolve a classificação de risco, na UPA os pacientes ainda têm a disposição outros procedimentos, que servem de suporte para equipe médica, como diagnóstico por imagem, ultrassonografia, eletrocardiograma, raio X, diagnóstico laboratoriais, consultas médicas, curativos, transferência de pacientes, além das pequenas internações.
O movimento na UPA 24 de Dourados, que atende também pacientes da região, continua com grande rotatividade, mas não existe tumulto.  Desde o inicio dos atendimentos, no dia 18 de dezembro, até domingo, dia 11 deste mês, foram feitos 6.606, incluindo classificação de risco adulto e infantil, consultas médicas, medicação, suturas curativos, transferência de pacientes, eletrocardiograma, raio X, ultrassom e exames laboratoriais.
Com a nova organização da saúde em Dourados, o prefeito Murilo agiliza e melhorara o atendimento à saúde em Dourados. Além da UPA, que é 24 horas, nos bairros, os postos de saúde da Seleta e do Parque das Nações II atendem até às 23h todos os dias. Medidas desafogam a facilitam o atendimento à população.


Legenda: Pacientes passam por classificação de risco na UPA e recebem pulseiras coloridas para identificar a prioridade no atendimento

Foto: A. Frota

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados