Conhecimento sobre plantas daninhas é a principal arma para combate

No primeiro dia do Showtec 2016, os produtores rurais puderam conhecer de perto as especificações de plantas daninhas como buva, amargoso, trapoeraba e corda de viola. O amargoso, por exemplo, chega a comprometer 90% da plantação caso não seja combatido de forma correta. A explicação foi feita pela agrônoma Gizelly Santos, pesquisadora da Dow AgroSciences. Gizelly é mestre e doutoranda em Plantas Daninhas. A palestra foi realizada nesta quarta-feira (20). O Showtec segue até sexta (22).

"O objetivo da apresentação foi mostrar cada planta daninha. Muitas vezes o erro no manejo não está no herbicida, mas não saber a hora certa de aplicar", explicou. Algumas plantas, como a corda de viola e trapoeraba, são comuns nas últimas três safras, principalmente nas regiões produtivas próximas a Maracaju e Sidrolândia. Gizelly complementa que a falta de conhecimento sobre as características das plantas e as técnicas corretas ocasionam uma perda de 15% da safra.

A pesquisadora também abordou o manejo em sistema com braquiária, orientando como as plantas daninhas se comportam nesse tipo de plantação.

Na quinta-feira (21), a Dow AgroSciences traz as palestras Manejo integrado de doenças fúngicas na soja e Manejo integrado de pragas em soja e milho. Ambas acontecem no auditório da Fundação MS.

Sobre o Showtec
Destinado aos produtores e empreendedores rurais, técnicos agrícolas, acadêmicos, entre outros, o Showtec é uma feira anual onde são apresentados produtos e serviços ligados ao setor agropecuário, lançamentos, inovações tecnológicas, sistemas de produção, palestras técnicas e resultados de pesquisas que contribuem para a sustentabilidade do agronegócio brasileiro.

O evento é realizado pela Fundação MS e tem como principais promotores o Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), Sistema OCB/MS (Organização das Cooperativas Brasileiras) e Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul) e conta com o apoio do Sindicato Rural de Maracaju, Prefeitura Municipal de Maracaju, Sebrae/MS (Serviço Brasileiro de Apoio a Pequena e Micro Empresas), Senar MS (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), Biosul (Associação dos Produtores de Bioenergia do Mato Grosso do Sul), Embrapa Gado de Corte, Embrapa Agropecuária Oeste, Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Secretaria de Estado de Produção e Agricultura Familiar, Sicredi e Fundect (Fundação de Apoio do Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul).

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados