Educação discute combate ao aedes com gestores de escolas e Ceims

Atendendo ao pedido do prefeito Murilo Zauith, sobre o decreto 2177 de 11 de janeiro de 2016 que institui e regulamenta multa a todas as instituições e repartições públicas em função de medidas preventivas contra a proliferação do mosquito Aeds Aegypti, a Secretária Municipal de Educação, Marinisa Mizoguchi reuniu todos os coordenadores de Ceims, diretores e diretores adjuntos das Escolas da Reme para discutir medidas preventivas de controle da Dengue, Febre Chikungunha e a perigosa Zika Vírus.

Com a chegada do período das chuvas, a Prefeitura está alertando a população apara redobrar os cuidados com a proliferação do mosquito Aedes Aegypti - transmissor da dengue, febre chikungunya e zika. É importante ter atenção especialmente à limpeza dos terrenos, evitando deixar água parada. O alerta visa evitar um aumento no número de casos das doenças, em especial do vírus zika, que, de acordo com pesquisas do Ministério da Saúde, podem resultar em sequelas neurológicas como a microcefalia (condição neurológica em que a cabeça e o cérebro das crianças são menores que o normal para a sua idade).
Assim a Secretaria Municipal de Educação, através da Prefeitura está mobilizando todas as Escolas e Ceims para ficarem alerta quanto às doenças provocadas pela picada do mosquito. Marinisa afirma que o objetivo da reunião foi conscientizar os gestores para que promovam estratégias de mudança de condutas individuais e coletivas, focado no controle e combate da epidemia, ressaltando que as escolas receberão a visita de profissionais do setor de Vigilância Ambiental e Endemias que orientarão os profissionais e caso seja encontrado focos do mosquito, a instituição será multada, coforme o decreto.
Na reunião, ela discutiu a importância de todos estarem juntos nessa luta contra o mosquito criando um sistema de limpeza para evitar criadouros, especialmente no período de férias, considerado o mais crítico para a área da educação, já que as escolas estão fechadas.
Marinisa enfatizou que os gestores envolvam todos os alunos, uma vez que a escola é um local de socialização e aprendizagem através de ações que resulte em um trabalho pedagógico concentrado, destacando que, ao desenvolver ações educativas, as crianças além de se conscientizar, levam a discussão sobre o mosquito para suas casas e ajudam os pais a cuidar do quintal. O intuito é que eles se mobilizem e retrate este cenário através de desenhos e redações, dando ênfase a campanha, finaliza.
Marinisa aproveitou o ensejo para comunicar que pela 1º vez na história do município, as escolas estarão recebendo a 1ª parcela do recurso de manutenção e o recurso próprio da merenda até o dia 25 de janeiro de 2016, antes do inicio das aulas.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados