Em Dourados força-tarefa encontra 59 focos em 4 bairros da região oeste

Na semana que vem Prefeitura lança plano que prevê maior rigor nas punições para donos de imóveis onde forem encontrados focos

A força-tarefa realizada pela prefeitura na região oeste de Dourados para combater o Aedes aetypti em regime de mutirão, encontrou 59 focos de proliferação do mosquito que transmite a Dengue, Febre Chikungunya e Zika Vírus. A ação foi realizada na quarta-feira (13) e segue a determinação do prefeito Murilo, que declarou "guerra" contra o mosquito.
As atividades foram realizadas durante todo o dia atingindo os bairros Parque do Lago II, Altos do Alvorada, Vila Toscana e Jardim Novo Horizonte. Foram mobilizados 100 agentes de endemias do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) da Secretaria de Saúde e mais 20 funcionários na área de limpeza, vinculada à Semsur (Secretaria Municipal de Serviços Urbanos).

Foram levados ainda equipamentos pesados como trator, pá carregadeira, caçamba e caminhão, para remover lixo e entulho que eram encontrados nas casas e poderiam servir de abrigo para o mosquito. Ao todo, foram vistoriados 1.809 imóveis, 59 tinham focos da doença que foram eliminados pelos agentes.
"Essa quantidade de focos é considerada muito grande, pois significa a possibilidade de, no mínimo 59 pessoas serem picadas e contraírem uma das doenças transmitidas pelo mosquito, que pode tanto ser dengue, como ser a Febre Chikungunya ou o Zika", explica a coordenadora do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), Rosana Alexandre da Silva.
Nessa região da cidade, foram ainda notificados 20 imóveis em situação crítica que se enquadram na Lei da Dengue e Febre Amarela. Eles terão prazo para regularização da situação e em caso de não cumprirem, serão multados. As equipes fizeram ainda a roçada de 50 terrenos baldios que estavam em condições impróprias.
Foi feita ainda uma limpeza geral na escola Profª Iria Lucia Wilhelm Konzen e na Unidade Básica de Saúde do Parque do Lago II. Ao final de todas as atividades, ainda foi feita borrifação de inseticida, com o carro fumacê/leco, com o intuito de eliminar a população adulta do Aedes aegypti.
Além da Semsur e do CCZ, também apoiaram as atividades as equipes de saúde da família que atuam naquela região. A situação nos bairros atingidos é muito preocupante.
A área do mutirão é aquela com maior presença do mosquito, conforme o Liraa (Levantamento do Índice Rápido de Aedes aegypti). A pesquisa mostrou que nessa área o IIP (Índice de Infestação Predial) é de 6,5%, enquanto a média da cidade é de 4,3% e o preconizado pelo Ministério da Saúde é de 0,1%.
"Estamos colocando todas as secretarias da nossa administração nessa 'guerra' contra o Aedes aegypti, ampliamos o número de agentes para vistoriar as casas e estamos implantando um plano de ação enérgico para combater o mosquito. Mas, precisamos que cada douradense esteja nessa 'guerra' com a gente, vistoriando sua residência diariamente para que a gente não deixe brecha para o mosquito", reforça o prefeito Murilo. Ele lembra que mais de 80% dos focos estão dentro das casas.
Os mutirões em 2016 começaram na semana passada, quando ficou pronto o Liraa, pesquisa que rapidamente aponta as áreas da cidade onde há maior infestação do mosquito e com o qual a Secretaria de Saúde direciona as ações. Desde então, milhares de imóveis já foram visitados pelos agentes de endemias em busca de focos do mosquito para eliminação e, principalmente, o trabalho de conscientização para que essa seja uma prática diária realizada pelas famílias.
Foram contratados pelo menos 50 agentes de endemias em caráter temporário para reforçar as ações de combate ao mosquito na cidade. O prefeito ainda prepara duas portarias que vão nortear os trabalhos e devem entrar em vigor na próxima semana. Uma delas disciplinando as ações dentro da prefeitura e outra aumentando o valor da multa para quem deixa o quintal em condições impróprias.
O Exército através da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada também já firmou parceria com a prefeitura para ajudar as ações de combate ao Aedes. Os militares começam a atuar junto aos agentes de endemias logo na próxima semana. Outras atividades também estão previstas no Plano de Ação Municipal para Contingência do Aedes aegypti.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados