Mesmo com chuvas constantes, Governo do Estado trabalha na recuperação de municípios

Campo Grande (MS) – O governador Reinaldo Azambuja, em entrevista hoje à rádio Capital, no programa Tribuna Livre, disse que apesar dos esforços, o Governo do Estado está com dificuldades de realizar os reparos nas áreas afetadas por causa das constantes chuvas. “Os dados apontam que as chuvas desde período são as mais intensas dos últimos 30 anos”, disse.
Hoje o Estado tem 22 municípios em situação de emergência, o Governo já disponibilizou R$ 15 milhões para o atendimento emergencial das famílias, distribuindo cestas-básicas. Também, foram contratadas nove equipes para os primeiros reparos, garantido o acesso da população.
“Priorizamos a segurança das famílias e  depois trabalhamos para liberar o acesso, essa é a nossa lógica para o atendimento ás regiões de emergência” disse Azambuja.
No total foram mais de 40 pontes que sofreram estragos, sendo três estaduais. O governo está apoiando os municípios na recuperação dessas malhas viárias, mas Azambuja ressaltou que o problema é que a chuva não dá trégua e está impedindo o trabalho das equipes e dos maquinários.

Saúde
A saúde é a prioridade da população e do Governo do Estado, segundo Azambuja.  Até o final do seu mandato estará estabelecido o atendimento regional com os hospitais polos. ”No ano passado foi a primeira vez que o Mato Grosso do Sul cumpriu o patamar dos 12% constitucionalmente estabelecido sem utilizar a lei do rateio”, completou.
Reinaldo Azambuja disse ainda que cobrou do ministro da Saúde, Marcelo Castro o repasse de mais de R$ 46 milhões que a União deve ao Estado.
A caravana da Saúde – programa que visa a restruturação do sistema em todo o Estado – já passou por sete microrregiões e finaliza este ano com mais quatro, incluindo Campo Grande com a maior capacidade de atendimento.
Enxugando gastos públicos
O governador Reinaldo Azambuja mais uma vez lembrou a importância de enxugar os gatos públicos para empregar os recursos no atendimento à população. “Gastar menos com o Governo para poder gastar mais com as pessoas, isso motivou nosso Governo a diminuir o número de secretarias, cargos comissionados e renegociar o valor dos contratos”, lembrou, afirmando que essas ações possibilitaram mais investimentos nos programas de Governo na área social e saúde, como também na conclusão de 80% das obras inacabadas.
Planejamento
O planejamento dos próximos anos visa o fortalecimento na área da Segurança Pública com abertura de concurso público. As áreas de saúde, educação, social e desenvolvimento também estão entre as prioridades do Governo. “É preciso promover o desenvolvimento para mantermos o atendimento à população”, finalizou.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados