No Piratininga prefeitura encontra e elimina focos do aedes em 1,7% de 3.500 imóveis


- Índice é considerado baixo, demonstra a conscientização da comunidade, mas reforça a necessidade da força-tarefa porque a detecção de um foco já preocupa -  

A primeira grande força-tarefa que faz parte do Plano de Contingência realizado pela prefeitura de Dourados no combate ao mosquito Aedes aegypti inspecionou nesta quarta-feira na região do Jardim Santa Brígida e Piratininga, 3.585 imóveis, onde foram encontrados e eliminados 62 focos do mosquito, ou seja, 1,74% dos locais fiscalizados.  
Pela Lei da Dengue e Febre Amarela de 10 de abril de 2006, os responsáveis pelos imóveis onde foram localizados os focos podem ser multados. Atualmente os valores variam entre R$ 500,00 a R$ 800,00 que dobra em caso de reincidências.

Dos 3.585 imóveis, 699 estavam fechados e os agentes de saúde tiveram que entrar para fazer a inspeção por força judicial. No total também foram expedidas pelo menos 23 notificações de imóveis que estavam em situação inadequada. Também foram vistoriados 55 terrenos baldios e feita roçada nas escolas municipais Armando Campos Belo e Frei Eucário, onde não foram localizados nenhum foco do Aedes aegypti. Em toda região também foi feito bloqueio químico "fumacê".
Para a coordenadora do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), Rosana Alexandre da Silva o resultado foi bastante positivo pois mostra que pela quantidade de imóveis inspecionados, foram poucos os focos encontrados, mas ao mesmo tempo, é uma situação que ainda preocupa pois desse pequeno grupo de larvas encontradas, pode surgir um surto de dengue na localidade, por isso a importância da força-tarefa para combatê-los.
"Pelo resultado que obtivemos mostra que a população está bastante consciente, mas por outro lado ainda é preocupante porque alguns grupos ainda não se adequaram e a maioria não pode pagar por uma minoria", avaliou Rosana. 
O mutirão na região do Jardim Santa Brígida começou às 7h de quarta-feira, 20, e encerrou por volta das 17h.  Fizeram parte da força-tarefa cem agentes de endemias, 37 soldados do Exército; 25 agentes de serviços gerais da Secretaria de Serviços Urbanos; cinco integrantes de Ong, servidores de várias secretárias, entre outros voluntários.   No total trabalharam no mutirão quase 200 pessoas.
Também foram disponibilizados quatro caminhões caçambas, sendo três da Semsur (Secretaria de Serviços Urbanos) um do Exército; quatro tratores com roçadeiras; cerca de dez caçambas distribuídas em locais estratégicos para recolher entulhos, galhos de árvores e lixo reciclável; seis roçadeiras e uma pá carregadeira.  
O Plano de Contingência contra Dengue, Chikungunya e Zika realizados através de força-tarefa continua nesta quinta-feira, 21, no Parque das Nações II, onde há uma grande concentração de pessoas e de veículos em atuação.
Na sexta-feira, 22, o trabalho será realizado na região do Izidro Pedroso, abrangendo Parque Nova Dourados, terra Roxa e Canaã III. Uma estrutura para orientações será montada na Praça do Izidro Pedroso.
Sábado, 23, será realizada uma ação menor, que começa às 7h e segue até às 13h, que vai atingir o Grande Itália, entre os bairros, Vila Hilda, Jardim Independência, Jardim Londrina, entre outros.
A determinação do prefeito Murilo é para todos os pontos da cidade sejam inspecionados, principalmente locais onde há concentração de veículos parados, como nos estabelecimentos de compra e venda de carros e, principalmente em automóveis que são deixados na rua, em frente a oficinas. Neste ultimo caso a responsabilidade do proprietário do estabelecimento é ainda maior.     

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados