Prefeitura leva força-tarefa à região oeste, área mais infestada de Aedes aegypti em Dourados

A partir da próxima semana o Exército se somará a Prefeitura na luta para acabar com os focos do mosquito

Na guerra contra o Aedes aegypti, a Prefeitura de Dourados levará uma força-tarefa para a região da cidade com maior índice de infestação do mosquito transmissor da Dengue, Febre Chikungunya e Zika Vírus. A determinação do prefeito Murilo é realizar uma fiscalização rigorosa em órgãos públicos e particulares, para evitar novos focos, eliminar os existentes e conscientizar a população.

O ponto de concentração dos agentes será na Unidade Básica de Saúde da Família do Parque do Lago II de onde vão seguir para os bairros Parque do Lago II, Altos do Alvorada, Vila Toscana e Jardim Novo Horizonte. As atividades serão intensas das 7h às 11h e das 13h às 17h.
Em regime de mutirão, os agentes de endemias da Secretaria de Saúde vão visitar todas as casas dos bairros, para detectar os criadouros do mosquito e eliminar. Além disso, os moradores serão orientados sobre o que fazer o dia-a-dia para não deixar que os focos apareçam nas residências e alertar sobre outras zoonoses.
A ação ainda contará com o apoio da Semsur (Secretaria Municipal de Serviços Urbanos) que levará caminhões, trator, caçamba e pá carregadeira, para a limpeza de alguns imóveis em situação crítica. Os agentes comunitários de saúde e unidades de saúde dos bairros também estarão envolvidos na ação. Ao final do mutirão ainda haverá borrifação de inseticida, com o carro fumacê/leco, com o intuito de eliminar a população adulta do Aedes aegypti na região.
Os bairros atingidos por esse mutirão estão em situação preocupante, pois estão na região da cidade onde há maior presença do Aedes aegypti, conforme constatado no Liraa (Levantamento do Índice Rápido de Aedes aegypti). A pesquisa mostrou que nessa área o IIP (Índice de Infestação Predial) é de 6,5%, enquanto a média da cidade é de 4,3% e o preconizado pelo Ministério da Saúde é de 0,1%.
O levantamento é feito respeitando um ciclo, conforme preconiza o Ministério da Saúde. São realizados seis Liraas ao ano, para indicar de forma rápida as principais áreas de infestação do mosquito e direcionar os mutirões.
A determinação do prefeito Murilo é montar um esquema de guerra contra o mosquito, com o envolvimento de todos os órgãos da prefeitura e apoio da população. "Não vamos deixar a nossa cidade ter um surto dessas doenças, vamos fazer o que for necessário para isso não aconteça", disse ele, cobrando rigor também de sua equipe de gestão para que todos os prédios públicos sejam vistoriados e mantidos sem foco do mosquito transmissor.
Para reforçar a ação, foram contratados 50 agentes de endemias em caráter temporário, para intensificar a visita às casas em todos os bairros da cidade. As residências e quintais baldios que estiverem em situação crítica, receberão notificações e se não regularizarem a situação, os proprietários serão multados. Uma nova portaria que deve nortear este trabalho será publicada em breve.
A partir da próxima semana, as ações ainda vão contar com o apoio de militares da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada. O comando do exército e secretários municipais se reuniram com o prefeito nesta segunda-feira (11) para discutir a forma de integração deste trabalho.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados