Tempo chuvoso impede deflagração da ‘Operação Safra’ pela prefeitura de Caarapó

O prefeito de Caarapó, Mário Valério (PR), em várias oportunidades demonstrou preocupação com as condições das estradas rurais e ruas da cidade e distritos, danificadas por conta do grande volume de chuvas que tem atingido o município e região desde novembro do ano passado. Os estragos levaram o dirigente caarapoense a decretar situação de emergência, com reconhecimento do governo do Estado.


De acordo com Mário Valério, já foi traçado um plano de emergência para socorrer o produtor rural. Naquilo que o prefeito de Caarapó denomina 'Operação Safra', algumas frentes de trabalho já estão prontas para agir. "Trata-se da designação de máquinas, equipamentos e homens que estão prontos para atuar nas regiões mais críticas, a fim de permitir o escoamento da produção agrícola da safra deste ano, cuja colheita está prestes a ter início", destacou o dirigente, referindo-se às lavouras de soja, abundantes na região.

O mandatário caarapoense lamenta o excesso de chuvas, mas reconhece a importância da água que, segundo ele, "representa vida". "Não podemos questionar a vontade de Deus, que sabe o que faz. Porém, a situação atual impede que a gente coloque as máquinas no campo para recuperar as nossas estradas, corredores de escoamento da produção e do transporte escolar. A gente espera uma trégua do tempo, para que possamos atuar de forma rápida e eficiente, incluindo a zona urbana", destacou Mário Valério.

A situação de emergência vivida pelo município de Caarapó levou o prefeito Mário Valério a pedir ajuda do governo do Estado, que prometeu enviar caminhões e máquinas para integrar a força-tarefa que vai atuar nos serviços de recuperação de estradas e pontes da zona rural. "É o momento se estabelecermos parcerias, somarmos esforços, tendo em vista que o que está em jogo é a economia do município e, por consequência, a do Estado, pois a grande alavanca da economia estadual é a produção do campo", destacou o prefeito, ao defender uma ação conjunta entre Estado e município.

Os prejuízos provocados pelas chuvas em Caarapó e outros municípios de Mato Grosso do Sul provocaram a ida do ministro da Integração Nacional, Gilberto Magalhães Occhi, a Amambai no início de dezembro do ano passado. Reunidos com o representante do governo federal e com o governador Reinaldo Azambuja, prefeitos de mais de vinte cidades de Mato Grosso do Sul apresentaram um diagnóstico da situação dos municípios atingidos e reivindicaram apoio do Estado e da União. Para Caarapó, segundo o prefeito Mário Valério, deverão ser destinados quatro caminhões, uma pá carregadeira, uma motoniveladora e uma retroescavadeira para ajudar nos serviços emergenciais no município.

Mário Valério observa que as máquinas e equipamentos prometidos ainda não chegaram ao município. "Estamos aguardando. "Como todos sabem, os problemas que atingem a cidade e a zona rural acabam estourando na prefeitura. Por isso, contamos com o apoio do Estado e da União. Fizemos diversas reuniões com representantes dos governos do Estado e federal, além da Defesa Civil, para solucionarmos as questões que afetam a nossa população, especialmente nesse momento de emergência", sublinhou o prefeito, acrescentando que "agora resta esperar que o tempo melhore e tenhamos alguns dias de sol para conseguirmos realizar os trabalhos planejados. Enquanto isso, pedimos a compreensão da nossa gente da cidade e da zona rural, pois o que está acontecendo é coisa da natureza. Mas todos podem estar certos da nossa vontade de buscar a recuperação das nossas estradas, pontes e ruas. Unidos, com o apoio da Câmara de Vereadores e da população, vamos superar todas essas dificuldades", concluiu o prefeito Mário Valério.

Foto: Dilermano Alves

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados