Agetran começa remover máquinas e parquímetro é desativado em Dourados

A Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) de Dourados começou nesta terça-feira, 02, a retirar as máquinas que estão instaladas no parquímetro. Com isso o estacionamento rotativo é desativado para voltar a funcionar novamente em 1º de março já com outra tecnologia.
Os 193 aparelhos, que controlavam 1.219 vagas na área central, serão substituídos pela nova estrutura da EPX Parking, empresa que ganhou o processo de licitação realizado pela prefeitura.  
De acordo com a Agetran as pessoas que ainda têm boton do parquímetro antigo podem comparecer a Agetran, em horário de expediente, das 7h30 às 13h30, para fazer a conversão. Esses crédito terão validade de 1º de março a 15 de abril.

De acordo com a Agetran neste mês de fevereiro o estacionamento rotativo não vai funcionar. Na primeira quinzena, será a fase de implantação do novo sistema na cidade e remoção dos parquímetros existentes.
Já na segunda quinzena, será feito um trabalho de orientação à população por parte dos monitores do funcionamento da nova tecnologia para começar a valer a partir de 1º de março.
Nesta primeira etapa, serão utilizadas as demarcações de vagas de carro já existentes. No entanto os números das vagas (hoje de zero a oito, vinculado a cada parquímetro) serão modificados, já que a nova empresa trabalha com um sistema que utiliza quatro dígitos diferentes para cada espaço disponível onde há o estacionamento rotativo.
A nova tecnologia será implantada inicialmente em 1.219 vagas para carros no centro, que é a mesma quantidade existente. Posteriormente, conforme previsto em edital, o sistema será ampliado para 2.219 vagas. O valor para os automóveis será de R$ 2 por hora, podendo cada veículo ficar somente duas horas em cada vaga.
Através do novo sistema, também será iniciada a cobrança de estacionamento rotativo para motocicletas, cujo valor da hora será de R$ 0,50. Serão ao todo 781 vagas destinadas às motocicletas. No entanto, o prazo de implantação e inicio da cobrança serão diferentes dos adotados para os carros.
A previsão é começar a cobrança para motos entre 30 e 60 dias depois da cobrança para os carros, segundo o diretor presidente da Agetran, Ahmad Hassan Gebara, o Mito.

Foto: Chico Leite

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados