CCR MSVia distribuirá 30 mil folhetos para apoiar o esforço no combate ao Aedes aegypti



Empresa mobilizará equipes de pista para fazerem a distribuição de folhetos educativos visando a conscientização sobre o combate aos focos do mosquito

A CCR MSVia anunciou nesta quinta-feira (11/02) que distribuirá na BR-163/MS 30 mil folhetos de conscientização sobre a importância de combater os focos de proliferação do mosquito Aedes aegypti. A distribuição acontecerá nesta sexta-feira (12/02) e no sábado (13/02), definido pelo Governo Federal como o Dia Nacional de Combate ao mosquito transmissor da dengue, da chikungunya e do zika vírus. A ação da empresa integra o esforço nacional liderado pelo Ministério da Saúde e conta com o apoio da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).


Segundo Fausto Camilotti, gestor de Atendimento da CCR MSVia, os folhetos serão distribuídos nas nove praças de pedágio da empresa, nas 17 bases operacionais e em ações realizadas conjuntamente com a Polícia Rodoviária Federal em postos de fiscalização localizados na rodovia.

"Estamos apoiando as autoridades de saúde na difusão de informações que auxiliem o combate sistemático ao mosquito que está infestando várias cidades brasileiras", diz o engenheiro. "A sociedade precisa estar unida nesse esforço e trabalhar para eliminar os focos de infestação dos insetos".

No folheto, desenvolvido pelo Ministério da Saúde, o convite é para transformar o próximo dia 13/02 em 'Sábado da Faxina' e alerta: "você sabia que o mosquito da dengue demora, em média, 7 dias para nascer? Além disso, ele está mais forte e também transmite duas doenças; a zika, uma doença ainda mais perigosa para as grávidas, pois pode causar microcefalia em bebês, e a chikungunya".

De acordo com o material que será distribuído pela CCR MSVia, é fundamental fazer uma faxina para interromper o ciclo do mosquito tampando os tonéis e caixas d'água, deixando garrafas sempre viradas para baixo, mantendo lixeiras bem fechadas, conservando calhas sempre limpas, colocando areia nos vasinhos de plantas e retirando água de pneus.

"Se você receber o folheto em uma de nossas unidades de trabalho, por favor, leia e retransmita os conhecimentos aos seus vizinhos e parentes", pede Fausto Camilotti. "Não jogue o folheto fora; entregue-o a um conhecido para que a mensagem ganhe ainda mais dimensão".

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados