Fwd: Força-tarefa contra o Aedes aegypti já chega a 24 mil imóveis em Dourados

- Nesta quinta-feira haverá mutirão na região do Canaã I e Jardim Santa Hermínia -

A força-tarefa que faz parte do Plano de Contingência determinado pelo prefeito Murilo para combater o Aedes aegypti transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus, atingiu 24.554 imóveis no mês de janeiro, sendo que em 337 ou 1,37% dos imóveis foram encontrados focos do mosquito.
Os mutirões, que iniciaram em 8 de janeiro, e que são acompanhados de perto pelo vice-prefeito Odilon Azambuja e pelo secretário de Saúde Sebastião Nogueira, passaram por várias regiões como nas localidades da Vila Cachoeirinha, Jardim Piratininga, Parque das Nações II Plano, área central, Vila Rosa, Vila Hilda e Izidro Pedroso.
Dos 24.554 imóveis trabalhados, 4.382 se encontravam fechados e que os agentes de endemias entraram com ordem judicial. Também 168 proprietários foram notificados por não estar em situação regular e tiveram prazo para se adequar.

De acordo com o CCZ (Centro de Controle de Zoonozes) esses notificados, bem como os locais aonde foram encontrados focos do mosquito, podem ser multados conforme a Lei Municipal, em que trata da dengue e febre amarela. Os valores atuais vão de R$ 500 a R$ 800.
No mês de janeiro, durantes a força-tarefa, a Semsur (Secretaria Municipal de Serviços Urbanos) também fez a roçada e limpeza de 209 terrenos baldios de particulares, com vários equipamentos e caminhões. Também foram disponibilizados caçambas para os moradores recolherem lixo reciclável.  
Os mutirões que contam com equipes de agentes de endemias, soldados do Exército e voluntários estão promovendo uma verdadeira varredura em busca de prováveis focos do mosquito transmissor de dengue, leishmaniose, chikungunya e zika vírus.
De acordo com Sebastião Nogueira, a ordem dada pelo prefeito Murilo é cumprida à risca e os mutirões realizados pelo CCZ estão atingindo os objetivos, que são sensibilizar e conscientizar a população da importância de manter limpos seus imóveis, para que não haja depósitos propícios à proliferação do mosquito e demais vetores.
A bióloga a bióloga Rosana Alexandre da Silva, coordenadora do CCZ, explica que nas visitas domiciliares pelos agentes de endemias é feita a inspeção do imóvel, orientação e eliminação e tratamento (com larvicida) dos focos e possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti.
Ela lembra que ainda que nas ruas é feita a borrifação de inseticida, com o carro fumacê/leco, com o objetivo de eliminar a população adulta do vetor, Aedes aegypti.
Os mutirões têm a parceria do Exército Brasileiro, Guarda Municipal, Policia Militar, DOF (Departamento de Operações da Fronteira), Corpo de Bombeiros, secretarias e voluntários. A Aced (Associação Comercial e Empresarial de Dourados) também deu apoio nas ações realizadas na área central da cidade.       
Nova programação – Os próximos mutirões estão previstos para quinta-feira, 4, no Jardim Canaã I e Jardim Santa Hermínia, das 7h às 17h. O ponto de encontro é na Escola Municipal Sócrates Câmara.
Na sexta-feira, 5, o mutirão é no Jardim Guaicurus, Harrison Figueiredo e Dioclécio Artuzi, das 7h às 17h. O ponto de encontro é na unidade de saúde do Jardim Guaicurus.
No sábado, 6, no Jardim Flórida das 7h às 13h. O ponto de encontro é a Seleta.
A prefeitura alerta que o CCZ está atento e que a ordem é para notificar e multar os proprietários de imóveis que apresentam irregularidades, dentro do que prevê a Lei Municipal 2850 de 2006.  O CCZ esclarece ainda que durante a realização dos mutirões, são instalados pontos de vacinação antirrábica, com o objetivo de imunizar contra a raiva, a população canina e felina presentes naquela região.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados