Geraldo nega ida para o PSDB e reafirma candidatura própria do PMDB em Dourados



Nome do pré-candidato será conhecido no dia 5 de março, na pré-convenção, onde os convencionais escolherão quem irá encabeçar a chapa majoritária

O PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) deixará de ser coadjuvante para ser protagonista nas eleições deste ano, estando consolidada a proposta de lançar candidatura própria para prefeito de Dourados. A afirmação é do deputado federal Geraldo Resende, presidente do diretório municipal, que refuta especulações de "racha" que possam enfraquecer a sigla no processo eleitoral deste ano.
"No passado, fomos colocados como apêndices de outros projetos, pois algumas figuras do partido inicialmente trabalhavam para que a nossa sigla tivesse candidatura própria, mas depois desconstruíam o projeto. Isso não vai mais acontecer. Agora é unanimidade: estamos trabalhando para construir um nome como candidato a prefeito ou prefeita, encabeçando as disputas municipais e com reais chances de vitória", ressaltou Geraldo.
Ele explica que será aberto um período de inscrição e todos aqueles que quiserem ser pré-candidatos poderão apresentar seu nome.
"Até o momento, os únicos postulantes à vaga sou eu e o secretário municipal de saúde Sebastião Nogueira. No dia 5 de março os convencionais farão a escolha. Particularmente, estou convencido de que teremos uma vitória bastante expressiva dentro do partido, mostrando a força do PMDB e também do nosso nome nas eleições deste ano", enfatiza o deputado.
Geraldo explica que em dezembro do ano passado foi expedida uma resolução definindo a pré-convenção. "Será uma semana onde todos poderão se inscrever para postular a indicação ao posto de pré-candidato do PMDB. Vamos escolher de forma democrática, por meio do voto. Acredito numa vitória do PMDB, onde vamos consolidar um projeto que tenha o respaldo da população e força para disputar e vencer as eleições municipais, no dia 2 de outubro", salienta.
"Saída do PMDB"
Geraldo Resende considerou como factoide a notícia, que partiu de Campo Grande, de que ele estaria de saída para o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), visando conquistar o apoio do governador Reinaldo Azambuja na disputa municipal deste ano.
"Tomei conhecimento dessa especulação. Alguém plantou isso, acho que por falta de pauta nesse mês de janeiro. É claro que depois de publicado, os outros órgãos de imprensa procuraram saber se é verdade ou não, mas não passa de um factoide que tentaram implantar. Não há nada de verdade nisso", declara o deputado.
O parlamentar afirmou que está bem situado dentro do PMDB local, mesmo que em âmbito nacional exista certo desconforto, por conta de brigas internas e divergências de ideias. "Eu também tenho oposição em relação a algumas figuras do PMDB nacional, mas no município estou muito bem. Sou presidente do partido, renovamos o diretório, onde temos uma ampla maioria e logicamente estou confiante de ser indicado como o pré-candidato do partido", finalizou.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados