Geraldo vai à UFGD anunciar novos recursos para Hospital da Mulher e da Criança

O deputado federal Geraldo Resende se reuniu, na tarde desta sexta-feira (19), na reitoria da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) para anunciar a conquista de recursos oriundos de emendas parlamentares individuais para a construção do Instituto da Mulher e da Criança (IMC). Do encontro participaram o secretário geral da reitoria, professor Henrique Sartori; o diretor administrativo, professor Paulo César Nunes da Silva, e a médica infectologista Mariana Croda, diretora do Hospital Universitário (HU).
         No encontro, Geraldo Resende relatou ter indicado, no Orçamento Geral da União (OGU)/2016, uma emenda individual no valor de R$ 3 milhões, além de ter conquistado o apoio de outros parlamentares, que também apresentaram emendas individuais, somando R$ 7.750.000,00 para o projeto do IMC.

         Além dos R$ 3 milhões de Geraldo, R$ 1 milhão foi indicado pelo deputado Carlos Marun, R$ 1 milhão pela deputada Tereza Cristina, R$ 750 mil do deputado Luiz Henrique Mandetta, R$ 1 milhão do senador Waldemir Moka e R$ 1 milhão pela senadora Simone Tebet. Além disso a bancada indicou R$ uma emenda coletiva de R$ 9.100.000,00.
         Geraldo Resende explicou, durante a reunião que o presidente da EBSERH (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares) Newton Lima também assumiu o compromisso trabalhar pela viabilização de R$ 12,9 milhões, para repor os recursos que já estavam liberados e foram devolvidos pela UFGD ao Ministério da Saúde pela reitoria anterior da Universidade.
         Projeto
         No final do ano passado, foi anunciada a conclusão do projeto arquitetônico do IMC, desenvolvido pelo escritório da Organização das Nações Unidas para projetos na área hospitalar (UNOPS) e custou R$ 1,2 milhão, bancados pela EBSERH.  No total, o novo Hospital da Mulher e Criança vai custar R$ 41 milhões.
         Na reunião desta sexta-feira, os diretores da UFGD afirmaram que os projetos complementares (hidráulico, elétrico, de gases e outros) estão sendo elaborados e deverão estar concluídos até, no máximo em maio. Porém, a Universidade pretende acelerar esse processo, para que possam ser apresentados à população douradense no mês de abril, durante a passagem da "Caravana da Saúde" do Governo do Estado em Dourados.
         Neste evento, deverá ocorrer a cedência de área anexa à UFGD, que pertence ao Governo do Estado, para a Universidade, onde será construído o prédio do IMC. O ato deverá contar com a presença de todos os parlamentares que apresentaram emendas destinadas à construção, bem como do presidente da EBSERH, Newton Lima.
         De acordo com o projeto do IMC,  o hospital contará com serviços de obstetrícia e neonatal. O primeiro terá estrutura de 36 leitos de internação, 36 berços de recém-nascido, outros 5 quartos, 5 leitos de observação, 4 salas cirúrgicas, 5 leitos de Recuperação Pós Anestésica (RPA), Pronto Atendimento Pediátrico e Pronto Atendimento Obstétrico.
         O serviço de pediatria contará com 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (Utin), 20 leitos de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional (UCINCo), 10 leitos de Unidades de Cuidado Intermediário Neonatal (UCINCa) e 20 leitos de unidade de terapia intensiva pediátrica (UTIP). O edifício terá área total construída de 8.600 metros quadrados e três pavimentos com acesso através de rampa central de elevadores.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados