Prazo para pré-candidatos do PMDB/Dourados vai até segunda-feira


         Teve início na última segunda-feira (22) e prossegue até o dia 29 o prazo concedido pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) de Dourados para os filiados ao partido interessados em requerer indicação como pré-candidato a prefeito. A medida consta da Resolução 002/2015, aprovada em 19 de dezembro passado por 40 dos 45 membros do Diretório Municipal.
         Os inscritos irão se submeter, no dia 5 de março, às prévias marcadas pelo partido na mesma resolução. O nome escolhido, por sua vez, será referendado na convenção que será marcada no período de  20 de julho a 5 de agosto de 2016, de acordo com a legislação eleitoral.
         Segundo o deputado federal Geraldo Resende, presidente do Diretório Municipal do PMDB em Dourados, a indicação do candidato ao cargo de prefeito nas eleições deste ano é uma das decisões que o Diretório Municipal reafirmou em dezembro passado, não admitindo "interferência de não filiados no debate interno a propósito da escolha do candidato do Partido ao cargo de prefeito".
         Com o objetivo de tornar ainda mais rígida essa decisão, os convencionais peemedebistas prometem adotar providências contra o filiado que permitir "manifestações de apreço ou desapreço por qualquer postulante, por pessoas pertencentes a outras agremiações partidárias, ou pessoas sem filiação partidária, com a finalidade de influir no processo decisório interno", bem como o filiado que "adotar iniciativas de interlocução com forças políticas externas ao partido".

         A pré-convenção
         Geraldo Resende explica que, de acordo com o que ficou estipulado na Resolução, no próximo dia 5 de março, em caráter de pré-convenção, serão debatidas as propostas dos postulantes à indicação partidária para o cargo de prefeito. A escolha se dará por votação do Diretório Municipal composto pelos 45 membros titulares, e, na ausência destes, pelos 15 suplentes.
         "O filiado escolhido nesta pré-convenção estará autorizado a entabular entendimentos com outras agremiações partidárias com vistas à formação de coligação para a escolha da disputa eleitoral, não lhe sendo permitido, contudo, negociar a indicação do candidato a prefeito, que será, necessariamente, do PMDB", afirma a resolução.
          Candidatura própria      
         "Chegou a hora de o Partido adotar uma posição de protagonismo no processo eleitoral que se aproxima, através da escolha de um candidato próprio para disputar a chefia do Executivo Municipal", alegam os peemedebistas douradenses, ao lembrar que nas eleições municipais realizadas nos anos 2000, 2004, 2008 e 2012, embora houvessem filiados dispostos, o partido optou por participar dos processos eleitorais em coligação com outras agremiações e sem indicar o candidato a prefeito.
         A decisão de realizar as prévias, diz o documento, ocorre para "garantia da democracia interna do Partido, da sua independência e autonomia, para garantia de respeito às instâncias partidárias estatutariamente estabelecidas, para evitar interferências indevidas nas deliberações partidárias, e, especialmente, para estabelecer um diálogo franco e transparente com a sociedade douradense".
Esses encaminhamentos, afirma a resolução, possibilita "disciplinar o debate interno e os encaminhamentos prévios necessários à Convenção Partidária que deverá deliberar sobre candidaturas na forma e nos prazos previstos na Lei 9.504/07 e 13.165/2015.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados