Projeto de “Educação e Saúde’ é uma das estratégias no combate ao Aedes



Uma das estratégias da prefeitura de Dourados no combate ao Aedes aegypti é investir em orientações através de palestras junto à população, principalmente nas escolas e empresas.
O CCZ (Centro de Controle de Zoonozes) tem uma equipe de 'Educação e Saúde' que visita diariamente escolas e empresas fazendo palestras orientando e sensibilizando as pessoas para o combate aos possíveis criadouros do Aedes aegypti. Também são distribuídos folders mostrando a importância de alguns hábitos para o combate do mosquito transmissor.

A coordenadora do CCZ, a bióloga Rosana Alexandre da Silva explica que além das visitas domiciliares, onde a população é orientada, o alvo também são escolas e empresas publicas e privadas. Na maioria dos casos, as escolas e empresas que solicitam a equipe do CCZ para essas palestras, que são agendadas junto ao órgão. "A preocupação com as doenças transmitidas pelo mosquito é grande, por isso, diretores de escolas e empresários têm nos procurado para agendar palestras para orientar alunos e funcionários", disse a coordenadora do CCZ.   Para agendar palestra os interessados devem ligar para o CCZ no telefone (67) 3411-7753.
Educação – A Secretaria de Educação também vem investindo em orientações por isso mesmo lançou na sexta-feira passada a campanha "Escola sem Zika". O lançamento foi feito pela Secretária de Educação Marinisa Mizoguchi na Escola Municipal Rosa Câmara. O projeto foi  oficializado pelo MEC (Ministério da Educação). A secretaria informou que o objetivo da campanha é levar para toda comunidade escolar, informações sobre os riscos que a doença apresenta, assim como, a importância de todos fazerem sua parte quanto à erradicação da proliferação de criadouros do mosquito. 
Estavam presentes no lançamento da campanha Escola sem Zika, a superintendente do Hospital Universitário (HU) da UFGD, Mariana Croda; o diretor geral do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul – campus Dourados, Carlos Vinícius da Silva Figueiredo; presidente do Conselho de Diretores das Escolas Estaduais de Mato Grosso do Sul, Darcísio Moraes; o vice reitor da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), Marcio Eduardo de Barros; o chefe de Assessoria de Comunicação da Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), professor André Mazine, além de alunos da escola, diretores, professores e coordenadores de Ceims (Centro de Educação Infantil Municipal).
De acordo com a secretária, a prefeitura vem trabalhando na promoção de ações de conscientização nas escolas municipais, orientando que todos os diretores e coordenadores realizassem junto de sua equipe, limpeza da unidade de ensino antes do inicio das aulas.
Ela lembra que o prefeito Murilo baixou ainda o do decreto 2177 de 11 de janeiro de 2016 que instituiu e regulamentou multa aos responsáveis por todas as instituições e repartições públicas municipais em função de medidas preventivas contra a proliferação do mosquito Aedes aegypti.
Para Marinisa Mizoguchi, o objetivo é alcançar 150 mil famílias com o auxílio das escolas municipais e estaduais, alunos e pais. "Vamos levar ações para o vizinho da frente, detrás e dos lados para atingir esse número e ter uma população sadia", disse.
Para incentivar ainda mais, a Educação fará um concurso de redação sobre o tema, contemplando os primeiros colocados com um tablet.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados