Reestruturação feita por Murilo amplia vagas na Educação Infantil de Dourados

Os Ceims possuem hoje professores com ensino superior, materiais pedagógicos de qualidade, merenda preparada por nutricionista, entre outros. Marinisa lembra que a qualidade do serviço é o maior diferencial das unidades.
- Atendimento salta de 3,5 mil crianças matriculadas em 2011 para 6,9 mil no final de 2015 -  A reestruturação realizada pelo prefeito Murilo na Educação Infantil de Dourados vem, ao longo dos anos, ampliando o acesso de crianças às escolas e, com isso, solucionando um grande gargalo que o município tinha nessa área. O trabalho ainda foi feito de forma a garantir não só uma cadeira nas escolas, mas também qualidade no ensino e estrutura para que os alunos permaneçam nas instituições.Quando Murilo assumiu a prefeitura em 2011 haviam 3,5 mil crianças matriculadas na Educação Infantil. Em 2015, o ano encerrou com 6,9 mil alunos nos Ceims (Centros de Educação Infantil Municipal) e escolas que recebem alunos do pré-escolar. Dessa forma, a quantidade de estudantes atendidos praticamente dobrou.Somente em Ceims, foram realizados desmembramentos e construções que totalizaram um aumento de cinco para sete a quantidade de unidades conveniadas e de 27 para 32 a quantidade de unidades próprias do poder público. Dessa forma, eram 32 e passaram a ser 39 unidades.
Dos Ceims próprios, houve a inauguração do Ceim Pedro Motta, desmembramento dos Ceims Maria do Rosário que criou a extensão UFGD (tornando-se dois Ceims), o Maria de Nazaré criou a extensão Sonho Encantado e o Ceim Recanto da Criança que recebeu a extensão São Francisco. Com isso, a cidade que tinha 27 unidades próprias, recebeu quatro extensões e mais uma inauguração, fazendo com que o número de vagas nessas instituições saltasse de forma significativa.Sabendo que o gargalo ainda é grande, o trabalho de reestruturação planejado e realizando ao longo dos anos continua. Para o primeiro semestre deste ano está prevista a entrega de mais quatro Ceims que estão em fase de recebimento de mobiliários. São estas as unidades nos bairros Estrela Guassú, Monte Carlo, Ipê Roxo e Estrela Porã."A gente vem conversando com as conveniadas há pelo menos três anos sobre esse projeto de construção de novos Ceims que estão sendo entregues agora, para que elas fossem se preparando. Gradativamente, além de ampliar as vagas para mais crianças, nós vamos assumir esses alunos que precisávamos contratar conveniados para atender", explica a secretária de Educação, Marinisa Mizoguchi.A prefeitura paga aos conveniados R$ 350 ao mês por criança que fica meio período, sendo que esse valor aumenta no caso das que ficam o dia todo. Desse montante, o governo federal repassa R$ 290 e o restante é custeado pela prefeitura. Com o município assumindo o aluno, o custo fica menor e com eficiente gestão financeira, é possível atender mais gente.A secretária lembra que a procura pelos Ceims tem aumentado, atraindo inclusive famílias com maior poder aquisitivo. "Muitos pais querem trocara rede particular pelas nossas unidades pela qualidade de ensino oferecida", explica ela, lembrando que são priorizadas na oferta de vagas as famílias que mais precisam.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados