UFGD é parceria da campanha Escola sem Zika

Meta é levar informações sobre o combate ao mosquito a 150 mil famílias

Atendendo solicitação do Ministério da Educação, todas as escolas da rede municipal de Educação de Dourados vão fazer parte da campanha Escola sem Zika, que foi lançada nesta sexta-feira (19), na escola municipal Rosa Câmara. A Universidade Federal da Grande Dourados – UFGD é parceria nas ações e esteve representada no lançamento, pelo reitor em exercício, professor doutor Marcio Eduardo de Barros.
A Universidade contribuiu com materiais informativos e estará disponibilizando equipes para palestras e atividades culturais junto aos estudantes sobre o tema. Diante da atual proliferação das doenças dengue, febre chikungunya e Zika vírus, a campanha visa a colaboração dos trabalhadores da educação, pais e alunos no combate ao mosquitoAedes aegypti.

Para o vice-reitor, o momento é crítico em todo o país e se faz necessário eliminar o foco do mosquito com ações eficazes. “E isso só será possível com a realização de um trabalho em conjunto para vencer essa batalha”. O professor alertou para o período de março é conhecido como o mês das águas, das chuvas, o que facilita a proliferação do mosquito.
Segundo a secretária municipal de Educação de Dourados, Marinisa Mizoguchi, o objetivo é alcançar 150 mil famílias com o auxílio das escolas municipais e estaduais, alunos e pais. “Vamos levar ações para o vizinho da frente, detrás e dos lados para atingir esse número e ter uma população sadia”. A Educação ainda fará um concurso de redação sobre o tema, contemplando os primeiros colocados com um tablet.
Estavam também presentes no lançamento da campanha Escola sem Zika, a superintendente do Hospital Universitário (HU) da UFGD, Mariana Croda, o diretor geral do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul – campus Dourados, Carlos Vinícius da Silva Figueiredo, o professor Darcísio Moraes, presidente do Conselho de Diretores das Escolas Estaduais de Mato Grosso do Sul, além de diretores, professores da rede municipal de Educação, incluindo escolas e Centros de Educação Infantil e alunos.
OUTRAS AÇÕES
Desde o início das aulas, a UFGD vem atuando de maneira mais eficaz no combate aos criadouros do mosquitoAedes aegypti. Dia 25 de janeiro, foi realizado o primeiro mutirão de combate às doenças na Unidade 2, com apoio do Centro de Controle de Zoonoses – CCZ e da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada.
No dia 13 de fevereiro, a UFGD foi parceira do Exército na realização do Dia Nacional de Esclarecimento e Conscientização da População, com orientações do médico infectologista Julio Croda, professor da Faculdade de Ciências da Saúde, e as apresentações dos grupos de dança “Sparks Cheerleading” e “Teenangels Cheerleading”.
A Universidade também criou um canal direto com a comunidade, via aplicativo WhatsApp, para denúncias de criadouros do mosquito no campus e nas outras unidades da UFGD. A ideia é identificação imediata do foco, possível mobilização do denunciante e encaminhamento de solução de problema junto à administração central.
E nesta sexta-feira, o professor Julio Croda estará na Faculdade de Direito e Relações Internacionais – FADIR para falar da doença Zika e, no domingo, participa do 19º Fórum dos Rotarys de Dourados, onde também falará sobre o tema.​

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados