Kit de material escolar e uniforme chega às áreas rural e indígena

A Prefeitura de Dourados através da Secretaria de Educação encerrou na semana passada a entrega nas escolas da área urbana, dos kits de materiais escolares e uniformes implantados pela administração do prefeito Murilo. Nesta segunda-feira (29), o calendário foi iniciado nas escolas indígenas e rurais.
O kit de material escolar inclui caderno, lápis, borracha, lápis de cor e apontador. Nos anos finais, ao invés de lápis de cor, os alunos recebem caneta. Além disso, são entregues mochilas apenas às famílias que precisam, conforme triagem realizada pelas escolas juntamente com a Secretaria.
Os estudantes ainda recebem a camiseta de uniforme, blusão para o inverno e tênis com cadarços nas cores dos Jogos Olímpicos 2016 - porque Dourados é cidade celebração e vai receber a tocha olímpica. Pensando no dia a dia das famílias, a prefeitura mantém o mesmo padrão de uniforme dos anos anteriores, para que dessa forma os alunos possam aproveitá-los nos anos seguintes. Ao todo, já foram entregues pela administração do prefeito Murilo sete camisetas.

Os kits são entregues diretamente aos pais em todos os Ceims (Centros de Educação Infantil Municipais) e escolas da Reme (Rede Municipal de Ensino). "Independe da chuva, os pais estão comparecendo em número muito grande para receber os kits. Temos entendido em conversa com os pais que estão muito gratos, pois isso colabora bastante com o orçamento das famílias", afirmou a secretária de Educação, Marinisa Mizoguchi.
Ela lembra que os kits são de extrema importância e tem mostrado um resultado significativo. "Quando nós assumimos a administração, encontramos várias crianças, usando chinelo ou roupa surrada para ir à escola. Hoje, a gente consegue identificar que do portão para dentro, todos estão vestidos iguais, porque para nós todos são iguais e merecem se sentir assim", afirmou Marinisa.
Durante as cerimônias de entrega, a Secretária ainda realiza ruma prestação de contas à comunidade escolar das ações implantadas ao longo dos anos em que está a frente da Secretaria. Ela lembra que além dos kits, há investimento na qualidade do ensino ofertado no município, com avanço significativo.
Marinisa lembra que escolas estão alcançando o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), inclusive as escolas indígenas que antes possuíam índices baixíssimos e as escolas rurais que estão superando suas médias de notas. O índice é divulgado pelo MEC (Ministério da Educação) e mede a qualidade do ensino ofertado no país.
Aos pais, a secretária ainda lembra que foi dobrada a quantidade de vagas em Ceims, cumprindo muito antes de 2024 a meta estabelecida no plano de educação para ampliação de vagas na Educação Infantil. "A procura ainda existe e até aumentou nos últimos anos, pois pais de classe média e alta que antes não buscavam a rede pública, passaram a procurar vagas em nossos Ceims devido à qualidade de ensino que passamos a oferecer", relata Marinisa. Ela lembra que pais que trabalham e tem menor renda, tem preferência pelas vagas.
"Hoje nós temos outro nível de qualidade, com professores com ensino superior, estrutura física reformada, merendas preparadas por nutricionistas, brinquedos, livros pedagógicos, materiais didáticos", exemplifica a secretária. Também houve a aquisição de 15 novos ônibus para atender a rede, lousa digital, carteiras, além do planetário.  As bibliotecas ainda estão todos reestruturadas e implantadas nas escolas. Também é implantado o curso de inglês avançado nas escolas, que vai ter 150 vagas para contemplar o "aluno padrão".
"Nosso trabalho é reconhecido e resultou em prêmios nacionais, estamos entre as 100 melhores secretarias do Brasil, recebemos ainda honra ao mérito por serviços prestados à educação pela Sociedade Brasileira de Educação e Integração", afirma a secretária.
Um exemplo da qualidade de ensino oferecida e o cuidado da prefeitura com os alunos é o avanço conquistado nas escolas indígenas. Há três anos, pelo menos 50% dos alunos reprovavam todos os anos e, caso mantida essa proporção, hoje teríamos 2 mil reprovados. Mas, como foram implantadas ações nessas escolas, o índice caiu para 25% e no ano passado 700 alunos foram reprovados. "Ainda não atingimos o ideal, mas conseguimos ver que seguimos no caminho certo, pois é uma redução muito significativa nesse curto período de tempo, resultado de muito trabalho", ressalta Marinisa.
O Mais Educação também tem resultados importantes. Esse inclui duas horas de reforço escolar, merenda e atividades de lazer, esporte e cultura no contra turno. Estão inseridos alunos beneficiários do programa Bolsa Família, BCP, Vale Renda, com dificuldade de aprendizado. O resultado no ano passado foi de 85% de aprovação dos alunos incluídos.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados