Projeto de Educação e Saúde contra o Aedes, já atinge quase 18 mil pessoas


- Saúde entende que são necessárias ações em todas as áreas para o plano de combate ao mosquito seja ainda mais eficiente -

O projeto de "Educação e Saúde" da Secretaria Municipal de Saúde de Dourados, realizado através do CCZ (Centro de Controle de Zoonozes) já atingiu pelo menos quase 18 mil pessoas desde janeiro deste ano. São palestra, panfletagem e orientações realizadas em escolas municipais e estaduais, universidades e empresas da cidade.
A coordenadora do CCZ, a bióloga Rosana Alexandre da Silva, explica que o órgão tem uma equipe de 'Educação e Saúde' que visita diariamente escolas e empresas fazendo palestras orientando para sensibilizar as pessoas no combate aos possíveis criadouros do Aedes aegypti. Também são distribuídos folders mostrando a importância de alguns hábitos para o combate do mosquito transmissor.

A coordenadora do CCZ explica que além das visitas domiciliares, as orientações para estudantes, universitários e funcionários das empresas, são necessárias para difundir os cuidados. Na maioria dos casos, as escolas e empresas que solicitam a equipe do CCZ para essas palestras, que são agendadas junto ao órgão. "A preocupação com as doenças transmitidas pelo mosquito é grande, por isso, diretores de escolas e empresários têm nos procurado para agendar palestras para orientar alunos e funcionários", disse.
Mutirões
Além das ações nas escolas a prefeitura, através da Secretaria de Saúde continua investindo nos mutirões. Essas ações foram intensificadas nesta semana, nos bairros onde o LIRAa (Levantamento do Índice Rápido de Infestação do Aeds aegypti) apontou alto índice de mosquitos.
Nesta sexta-feira, 18, o mutirão será realizado no Jardim Novo Horizonte, Parque do Lago, Altos do Alvorada, Vila Toscana, Ipê Roxo, onde o índice de infestação foi o mais alto, chegando a 2,1%. O ponto de encontro para os agentes de saúde e endemia é na Unidade de Saúde do Jardim Novo Horizonte. O mutirão vai das 7h às 17h. 
No sábado, das 7h às 13h, será a vez dos bairros, Altos da Monte Alegre, Vila Índio, Vila Rosa, onde o índice de infestação foi de 1,2%. O ponto de encontro é no Ginásio municipal de Esportes.
Segundo a coordenadora do CCZ (Centro de Controle de Zoonozes), Rosana Alexandre da Silva, os mutirões são realizados baseados nos índices de infestação mais altos de Aedes aegypti, obtidos através do LIRAa. "O objetivo é sensibilizar e conscientizar a população da importância do comprometimento de cada um ao manter limpos seus imóveis para que não haja depósitos propícios para proliferação do mosquito Aedes aegypti, e demais vetores", disse.
O Secretário de Saúde Sebastião Nogueira disse que todas essas ações de combate ao mosquito ocorrem de forma planejada, como quer o prefeito Murilo, para que o resultado seja mais eficiente. Diante disso, reforça o secretário, são realizadas visitas domiciliares, com inspeção do imóvel, orientação e eliminação dos focos e possíveis criadouros do mosquito.  Também é feita a distribuição de panfletos orientando sobre as doenças, como a dengue, chikungunya, zika e febre amarela.
Os imóveis em situação crítica, não atendendo as solicitadas previstas na Lei Municipal nº 2850 de 2006, serão notificados e estarão sujeitos a multa. Para maiores esclarecimentos e agendamento de palestras o telefone do CCZ é o (67) 3411-7753.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados