Geraldo articula solução para falta de água nas aldeias de Dourados

QUESTÃO INDÍGENA
Geraldo articula solução para falta
de água nas aldeias de Dourados
 
Deputado pede a perfuração de um poço com grande capacidade para resolver, de maneira definitiva, problema que prejudica aldeias Jaguapiru e Bororó
 
         Preocupado com uma situação que já perdura mais de 100 dias, o deputado federal Geraldo Resende (PSDB) está solicitando providências urgentes para resolver o problema da falta de água potável nas aldeias Jaguapiru e Bororó, situadas na Reserva Indígena de Dourados. O parlamentar relatou ao diretor-presidente da Fundação Nacional de Saúde Sérgio Castilho o recebimento de constantes reclamações da comunidade indígena para um problema que castiga cerca de 15 mil indígenas, diariamente.

Segundo Geraldo Resende a falta de água tem obrigado famílias inteiras a andar quilômetros para encontrar água potável, sendo que várias delas saem de casa várias vezes ao dia, o que é suficiente apenas para matar a sede por algumas horas. Isso tem levado, ainda, vários indígenas a recorrerem a minas e córregos que podem estar poluídos por agrotóxicos ou outras substâncias nocivas à saúde, explica.
         "A consequência disso já é visível nos postos de saúde, que estão lotados.  Como não há rede de esgoto, que muitas vezes fica a céu aberto e próximo dos poços, famílias inteiras podem estar tomando água contaminada", explica Geraldo Resende. O parlamentar exemplifica o problema, lembrando que há cerca de um mês o problema se agravou tanto que escolas como a Tengatuí Marangatu tiveram que dispensar os alunos mais cedo por causa da falta de água.
De acordo com Geraldo Resende, o Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI/MS) informou que realiza manutenções pontuais que amenizam os problemas, porém não os resolvem de maneira definitiva. "É angustiante constatarmos, periodicamente, que um direito básico que é o de ter água limpa e potável, é prejudicado", afirma o parlamentar.
Para resolver o problema de maneira definitiva, Geraldo Resende vem trabalhando junto à Fundação Nacional de Saúde a possibilidade da perfuração de um novo poço, a implantação de mais bombas d'água e a instalação de rede elétrica para utilização de poços, de maneira que o abastecimento dentro das aldeias e nas escolas sejam feitos de maneira independente.
LUTAS HISTÓRICAS
Os problemas da comunidade indígena são preocupação constante de Geraldo Resende. Foi dele a iniciativa, por exemplo, da criação de uma Comissão Externa da Câmara dos Deputados que analisou a morte de crianças indígenas por desnutrição em Dourados e outras regiões do país, em 2005. O resultado foi uma série de providências por parte do governo federal, que resultou na diminuição drástica do problema.
Geraldo Resende também é o autor da proposta que resultou na implantação da primeira Vila Olímpica Indígena do país em Dourados, para o qual, junto com o ex-deputado federal Fernando Gabeira, viabilizou os recursos federais, em parceria com a Prefeitura de Dourados.
A nova Escola Guateka "Marçal de Souza", que antes era um barracão de sapé é outra iniciativa de Geraldo Resende, que garante hoje uma estrutura moderna e funcional aos alunos da Aldeia Jaguapiru, inclusive com uma quadra de esportes para uso da comunidade local.
Geraldo também viabilizou, recentemente, recursos que possibilitaram ao Município adquirir uma patrulha agrícola mecanizada, atendendo apelo do Conselho Indígena de Dourados. A substituição das chamadas "casas de chocolate", (que caíram no dia 19 de abril de 2009, após uma ventania) por moradias de melhor qualidade são lutas que tiveram a marca da atuação do parlamentar sul-mato-grossense.
Foto de Ricardo Minella

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados