HU-UFGD elabora Manual de Dietas para padronizar preparo de refeições

Padronização foi orientada a partir de oficina dirigida aos setores de Hotelaria da Rede Ebserh

Na última semana, as equipes de copeiras e funcionárias da cozinha do Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD) receberam capacitação a respeito do novo Manual de Dietas do hospital.

A elaboração do Manual foi determinada a partir da Oficina para Confecção de Planos de Ação, realizada em novembro de 2014, envolvendo os setores de Hotelaria Hospitalar das diversas instituições vinculadas à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).


O Manual contém todas as dietas orais padronizadas no HU-UFGD e foi elaborado pelo Serviço de Nutrição e Dietética (SND) e pela Unidade de Nutrição Clínica com a finalidade de facilitar a prescrição dietética de acordo com a necessidade de cada paciente e, também, para informar toda a equipe envolvida a respeito dos cuidados com a dieta prescrita para o paciente.

“O objetivo da padronização é manter um atendimento nutricional de qualidade e seguro ao paciente, facilitando o trabalho na produção e distribuição das refeições, permitindo treinamento da equipe e adequações às condições e necessidades individuais”, esclarece a nutricionista do SND, Débora Kanegae Tadano.

Por dia, a cozinha do HU-UFGD prepara, em média, 800 refeições, entre almoço e jantar, atendendo a pacientes, acompanhantes e funcionários do hospital.

Para a auxiliar de cozinha Kátia Souza Reis de Oliveira, participar do treinamento foi importante principalmente pelos esclarecimentos recebidos: “Com o treinamento sanamos várias dúvidas e muito desse conhecimento serve para usar até no dia a dia, fora do trabalho. Com o Manual também facilita porque poderemos consultar sempre que necessário”.

A dieta prescrita a cada paciente pode, ainda, ser individualizada de acordo com a avaliação e indicações dos profissionais da Unidade de Nutrição Clínica. “Acontece de haver situações especiais, como no caso de internações muito longas, ou pacientes que não aceitam bem determinado tipo de alimento. Aí a nutricionista prescreve de acordo com as individualidades de cada caso”, explica Débora.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados