Ministro das Cidades vem a Dourados inaugurar 450 casas do Dioclécio Artuzzi


Convite para entrega das unidades habitacionais foi feito pessoalmente
pelo deputado federal Geraldo Resende em audiência essa semana em Brasília

O ministro das Cidades Bruno Araújo deverá vir a Dourados em meados de julho para entregar as 450 casas do Conjunto Dioclécio Artuzi III, cujas obras deverão ser concluídas até o dia 30 de junho, conforme compromisso acordado entre os beneficiários do Programa "Minha Casa, Minha Vida", a Caixa Econômica Federal e a construtora responsável pelas obras. A informação é do deputado federal Geraldo Resende (PSDB), que manteve audiência com o ministro nesta quarta-feira (1) para tratar assuntos relacionados ao setor habitacional em Dourados.
         Na audiência, o deputado relatou os atrasos e problemas de invasão das casas do Dioclécio Artuzi III, solicitando a intervenção do ministro para o cumprimento do cronograma de entrega feito pela Caixa Econômica Federal. O ministro Bruno Araújo acenou positivamente a sua ida a Dourados para participar do evento de entrega das unidades habitacionais. O ministro, que é muito próximo do deputado Geraldo Resende, afirmou que faz questão de conhecer Dourados e as riquezas do seu povo.
         "O ministro foi bastante cordial e receptivo a essas propostas, cujo objetivo é promover políticas públicas para o setor habitacional, proporcionando, com isso, o desenvolvimento regional", salienta Geraldo Resende. "Habitação promove dignidade e torna as pessoas mais cidadãs", disse.
         Durante a audiência, Geraldo Resende também cobrou, do Ministério das Cidades, pagamentos de diversos convênios de pavimentação asfáltica e drenagem que estão em execução em várias cidades do Estado.
         Luta
         O deputado federal Geraldo Resende vem acompanhando o problema das casas do Conjunto Habitacional Dioclécio Artuzi III há vários meses. Em fevereiro deste ano, o parlamentar levou uma comissão de futuros moradores para uma reunião na Superintendência da Caixa Econômica Federal (CEF), em Campo Grande, para cobrar a conclusão das obras e entrega das chaves às famílias contempladas há mais de dois anos.
Durante o encontro, o superintendente da CEF, Evandro Narciso de Lima, firmou o compromisso de cobrar agilidade da construtora, a fim de que a entrega das moradias ocorra o quanto antes. Em março último, nova reunião foi realizada, desta vez na agência da Caixa em Dourados.
"Nas audiências que tivemos com a Caixa Econômica e agora com o ministro Bruno Araújo, abordamos o sofrimento das famílias contempladas e que há mais de dois anos aguardam suas casas. Elas precisam pagar aluguel ou viver em casas de parentes, pois todas são de trabalhadores assalariados. Esperamos que as casas sejam concluídas para que a entrega aconteça, conforme combinado com o ministro", conclui Geraldo Resende.

Legenda da foto/divulgação:

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados