Sindicalistas de MS, no DF, lutam pela CPI da Previdência


Trabalhadores no comércio de Mato Grosso do Sul e de outros setores e estados da federação estão pressionando parlamentares no Congresso Nacional, nesta terça-feira, para a criação de uma CPI da Previdência Social, para saber as reais condições dessa pasta, antes da aprovação de qualquer reforma. Eles convenceram o senador Paulo Paim (PT/RS) a entrar com um pedido nesse sentido e já está coletando assinaturas para a aprovação da Comissão Parlamentar de Inquérito. A informação é de Pedro Lima, presidente da Federação dos Empregados no Comércio e Serviços de Mato Grosso do Sul – Fetracom/MS, que está em Brasília, junto com outras lideranças sindicais dos comerciários do Estado, filiados à Força Sindical, participando do Seminário Nacional sobre Reforma da Previdência, promovido pela CNTC – Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio.

"Paulo Paim nos atendeu e está procurando criar essa CPI da Previdência no Senado Federal. Nós, sindicalistas de todo Brasil, reunidos aqui, estamos pressionando nossos senadores e deputados federais a apoiarem essa medida", afirma Pedro Lima.

Por intermédio dessa CPI, segundo o sindicalista de Mato Grosso do Sul, os parlamentares poderão saber se de fato a Previdência Social precisaria arrochar a situação dos aposentados e se há déficit ou superávit na arrecadação.

MANIFESTAÇÕES – Os sindicalistas Antônio Cesar Amaral Medina e Francisco Demontiê Gonçalves Macedo, do Sindjufe/MS (Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal e Ministério Público da União) também estiveram em Brasília nesta segunda-feira para lutar contra as reformas da Previdência. Durante encontro de sindicalistas de todo Brasil na Fenajufe, eles decidiram realizar manifestações por todo o país dias 8 e 15 de março.

"Precisamos ir para as ruas e mostrar nossa indignação com as mudanças que o Governo pretende fazer com a vida dos aposentados. Não podemos permitir isso e essas manifestações, com o apoio da sociedade e de outras entidades sindicais, é de fundamental importância para que tenhamos sucesso em nossa luta", afirma Antônio César Amaral Medina.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados