Editora UFGD indica leitura de obras para o Dia Internacional da Mulher

Sempre atenta aos temas e debates importantes para a sociedade, a Editora da UFGD considera o Dia Internacional da Mulher, que se comemora em 8 de março, uma oportunidade para reflexão e conscientização acerca das conquistas e dos direitos das mulheres.

O Dia Internacional da Mulher foi consagrado em 1917, sendo reconhecido apenas mais de 50 anos depois por organizações internacionais como a ONU e Unesco.

Trata-se de uma data através da qual se pretende manter viva a memória da luta histórica das mulheres contra a desigualdade de gênero, assim como a consciência de que essa é uma batalha que continua sendo travada.

Faça o download gratuito e confira algumas obras da Editora que tratam do assunto:

ALGUNS APONTAMENTOS SOBRE HISTÓRIA ORAL, GÊNERO E HISTÓRIA DAS MULHERES (LOSANDRO ANTONIO TEDESCHI): a história das mulheres oscilou entre sistemas muito variados de exclusão, de tolerância e de banalização. Colocá-los em evidência responde a um duplo objetivo: o de permanecer crítico com respeito às formulações próprias à história das mulheres; e o de questionar a necessária relação entre este campo de estudos e o conjunto da pesquisa histórica. Mas a história não é somente produção de saber, é também formulação de perguntas. As questões que suscita e que lhe são propostas são também um campo específico de pesquisa, espaço de reflexão e de desconstrução de certas “verdades” na historiografia.


LEITURAS SOBRE MULHERES (ALZIRA SALETE MENEGAT - ORG): a obra apresenta reflexões de pesquisas acerca de possibilidades vividas por mulheres de Mato Grosso do Sul em suas diferentes trajetórias e intervenções sociais, especialmente de mulheres assentadas em projetos de Reforma Agrária. A reunião de textos de diferentes autores/as com pesquisas sobre mulheres que vivem em diversos cenários sociais de Mato Grosso do Sul (MS) poderá contribuir para o entendimento de situações vivenciadas pelos/as educadores/as, como também subsidiar novos debates, publicando situações e pessoas, as quais estão na construção de caminhos outros, visando até mesmo à superação da invisibilidade histórica de mulheres ainda presente no tecido social brasileiro.


VIAJERAS ENTRE DOS MUNDOS (SARA BEATRIZ GUARDIA; LOSANDRO ANTONIO TEDESCHI - ED. E COMP.): en la obra encontramos una nueva forma de mirar la historia de las mujeres. Decenas de historiador@s han aunado esfuerzos para visibilizar las mujeres en la vida cotidiana, política, social y cultural através de su pensamiento y escrita, donde acusan la existencia de un público lector ávido por memorias de testigos oculares de realidades pretéritas. Además de lo que sus percepciones registran, hay también en sus relatos compilaciones de otras fuentes (primarias y secundarias), material lingüístico, iconográfico, cartográfico y elementos de la tradición oral que componen el conjunto de la obra que presentamos.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados