Após reunião, sindicalistas querem que Governo reabra rodada de negociação sobre reajuste salarial de servidores



A reabertura das negociações salariais de reajuste para 2017 com o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul foi solicitada ao Executivo Estadual depois de a Federação Sindical dos Servidores Públicos Estaduais e Municipais do Estado de MS (Feserp-MS) reunir diretores e representantes dos Sindicatos Estaduais filiados a entidade sindical que representam a categoria dos servidores públicos. 

Com a participação do secretário adjunto da Secretaria de Administração (SAD), Édio Viegas, interlocutor do governador Reinaldo Azambuja, na ocasião, os sindicalistas ouviram as principais causas em que o Governo justifica a proposta de reajuste zero ao servidor estadual, sinalizado no mês de maio – mês da data base de reposição salarial. 


Édio alegou que o Executivo tem buscado alternativas para conceder aumento real ao funcionalismo público. Dentre as alternativas o secretário adjunto disse que até o final do mês o Governo estuda possibilidades de injetar de R$ 30 milhões a R$ 40 milhões na economia de MS, canalizando boa parte do recursos para o reajuste salarial que acresceria em R$ 17 milhões na folha do Estado ao conceder aumento à todos os servidores estaduais, segundo o adjunto da SAD.
"Esse dinheiro viria da renegociação da dívida do Estado com o BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social], um novo pacto da Lei Kandir em que o Governo Federal quitaria uma dívida de R$ 5 milhões com MS e a distribuição dos royalties bloqueados do pré-sal entre os Estados" comentou. 
A Feserp tem traçado metas conjuntas com seus Sindicatos para enfrentar tal situação, contou o presidente da entidade, José Ferreira. A reunião de negociação desta segunda-feira (12) é fruto de uma conversa com o adjunto da SAD, a pedido do presidente da entidade, para que os representantes sindicais fossem ouvidos. 

"Nesse sentido, acreditamos que existe uma possibilidade real de o governador conceder a reposição salarial neste ano", acredita José Ferreira. Ele ainda disse que ao término da reunião ficou acordado com o representante do Governo que os representantes da categoria serão atendidos para uma nova negociação, no próximo dia 3 de julho, onde a Feserp-MS se reunirá novamente para analisar o tema de reposição e irá intensificar as negociações. 

Uma nova reunião foi marcada para o dia 21 de junho onde cada Sindicato vai apresentar a proposta de sua categoria, definindo assim novas tratativas para o reajuste de 2017.

Mais lidas

Faculdades de Medicina no Paraguai: Universidade USCA abre 280 vagas para curso de medicina e inscrições já estão abertas.

Veja a relação dos candidatos a vereador em Dourados com número que aparece na urna

Proprietários são notificados para adequação das calçadas em Dourados